Arquivo da categoria: Cinema

🎥 DE GRAÇA – 41ª Mostra de Cinema traz 19 curtas em realidade virtual

Vai ter realidade virtual na 41ª Mostra Internacional de Cinema 🎥 em São Paulo. São 19 curtas-metragens que trazem um pouco da produção recente em VR (do inglês virtual reality) produzida recentemente. São 9 documentários, quatro animações e seis de ficção. A entrada será gratuita: só retirar ingresso na bilheteria do Cinesesc.

Cena de PLANET (INFINIT), curta em RV que vem da França, de graça, na 41ª Mostra Internacional de Cinema

Narrados por meio de uma proximidade imersiva e marcante, os títulos que serão apresentados trabalham temas que vão desde conflitos desconhecidos na África e tragédias ambientais no Brasil. Também há revelações pessoais e realidades prisionais e sociais.

Logo whatsapp Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲 . Crie um contato para vale mais no número 011 9 9985-3577 e envie a frase Eu quero no WhatsApp. Pronto!

As sessões vão de 19 de outubro a 1 de novembro às 15h, 16h, 17h, 18h, 19h e 20h. Quem quiser ir poderá escolher um dos filmes da programação para assistir de cada vez.

NOTES ON BLINDNESS – INTO DARKNESS, filme em realidade virtual da 41ª Mostra Internacional de Cinema

Confira os filmes:

AFTER SOLITARY, de Cassandra Herrman, Lauren Mucciolo (EUA);

BLOODLESS, de Gina Kim (Coreia do Sul);

DOLPHIN MAN, de Benoít Litché (França);

EXTRAVAGANZA, de Ethan Shaftel (EUA);

Fogo na Floresta, curta em RV do brasileiro Tadeu Jungle

FOGO NA FLORESTA, de Tadeu Jungle (Brasil);

FREE WHALE, de Peibin Zhang (China);

I SAW THE FUTURE, de Fraçios Vautier (França);

I, PHILIP, de Pierre Zandrowicz (França);

LEGGENDA, de Leslie Lévi (Bélgica, França);

NOTES ON BLINDNESS: INTO DARKNESS, de Arnaud Colinart, Amaury La Burthe (França, Reino Unido);

OUT OF EXILE: DANIEL’S STORY, de Nonny de la Peña (EUA);

NOTHING HAPPENS, de Michelle Kranot, Uri Kranot (Dinamarca, França);

PLANET (INFINIT), de Momoko Seto (França);

PROXIMA, de Matthieu Pradat (França);

RIO DE LAMA, de Tadeu Jungle (Brasil);

SERGEANT JAMES, de Alexandre Perez (França);

WE WHO REMAIN, de Trevor Snapp, Sam Wolson (Sudão, EUA);

STEP TO THE LINE, de Ricardo Laganaro (EUA);

THE DREAM COLLECTOR, de Li Mi (China);

Cinesesc: Rua Augusta, 2.075, São Paulo.

A entrada se dará em grupos com até 7 pessoas; Cada espectador poderá ver um filme por retirada de ingresso; Será necessário apresentar documento com foto.

vale mais

Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Fotos divulgação.

📽 DE GRAÇA OU BEM BARATO – Festival Anima Mundi traz 345 filmes do mundo todo

Quem curte filmes de animação pode se sentir no paraíso a partir de hoje. O Anima Mundi, conhecido festival que já rola há  25 anos, acontece em várias salas de cinema em São Paulo até domingo próximo. Bacana é que tem 345 produções de 45 países, entre elas 70 nacionais. Boa parte delas com entrada gratuita. E nas sessões pagas, o preço da inteira é bem atraente: R$ 4 ou R$ 10 (preços de inteiras), dependendo do cinema. Baixe a programação completa no final do post.

“Cavalos na Janela”, longa de animação de Ann Marie Fleming, um dos destaques do Anima Mundi

Entre os destaques: a presença de Robert Feng, diretor de arte da premiada abertura da série “Game of Thrones”, também produtor de “Rock Dog, no Faro do Sucesso”, curta metragem, que está no festival. Ele irá ministrar uma aula sobre a produção de seu trabalho que se tornou mundialmente famoso.

O pré-lançamento do longa “Lino”, que narra as agruras de um azarado animador de festas e conta com as vozes dos atores Selton Mello, Paolla Oliveira e Dira Paes. O longa da Fox Films estreia em setembro no Brasil.

Com uma programação especialíssima, convidados internacionais e oficinas para quem quer aprender cinema de animação, o festival conta com 470 filmes, incluindo as mostras. Realizado desde 1993 pelos animadores Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães, o Anima Mundi acontece no Rio e em São Paulo. Ajuda a fomentar os filmes de animação no Brasil e é responsável pela formação de toda uma geração de realizadores e de um público apaixonado.

Acontece de hoje a domingo na: Caixa Belas Artes, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural São Paulo, Cinemateca Brasileira e no Circuito Spcine, com salas localizadas em todas as regiões da cidade.

As mostras competitivas reúnem 182 produções nas categorias Curta (82 títulos), Curta Infantil (49), Longa-Metragem (4), Longa-Metragem Infantil (3), Galeria (20 filmes experimentais) e Portfólio (24 filmes publicitários ou feitos sob encomenda). O Anima Mundi é qualificado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA e o curta vencedor do Grande Prêmio Anima Mundi é selecionado para a disputa do Oscar.

A programação inclui mostras não competitivas e palestras e bate-papos para profissionais, amadores e amantes da animação, além do Estúdio Aberto Petrobras, que acontece no CCSP, onde crianças e adultos poderão experimentar como é criar imagens animadas como as exibidas nas sessões do festival. As técnicas apresentadas são pixilation e massinha. O Estúdio Aberto acontece no CCBB e as crianças aprenderão o que é um zootrópio.

Entre os destaques da edição 2017 estão as Sessões Petrobras apresentando os filmes que foram premiados nos 25 anos do festival; uma retrospectiva dos cem anos da animação brasileira; além do Foco Canadá, que contempla uma mostra com quatro sessões especiais incluindo produções do National Film Board para crianças e adultos e um documentário sobre o célebre Norman McLaren. Em 2017, o Canadá completa 150 anos e para comemorar, o Anima Mundi traz ao Brasil em parceria com o Consulado do país o animador canadense Robert Valley e o residente Theodore Ushev.

“Processo Criativo: Norman McLaren”, documentário de 1990 de Donald McWilliams sobre o gênio da animação

A exposição interativa Flora, do artista multimídia alemão Philipp Artus, apresenta, no Centro Cultural São Paulo  (CCSP), animações experimentais que exploram as manifestações da vida através dos movimentos, criando formas que se assemelham à aparência de plantas. O público pode controlar interativamente a animação com um touchpad, e assim projetar novos padrões.

Para o público adulto – Os aguardados longas-metragens são ‘Pequenos Heróis’ (Pequeños Heroes  – Venezuela), sobre três crianças que ajudam Simon Bolívar em sua luta pela liberdade, com direção de Juan Pablo Buscarini (um dos produtores do sucesso do cinema argentino Um Conto Chinês); ‘Ethel e Ernest’, de Roger Mainwood (Reino Unido/Luxemburgo), desenhado a mão e dirigido por Roger Mainwood, que faz um retrato íntimo do estilo de vida londrino de seus pais; e o delicado ‘Cavalos na Janela’ (Window Horses – Canadá), de Ann Marie Fleming, que conta a história de uma jovem poetisa canadense com pais chineses e persas que viaja até o Irã para se apresentar em um festival de poesia. Do Brasil, serão exibidos curtas esperados como ‘Sob o Véu da Vida Oceânica’, de Quico Meirelles; ‘Em Crise’, de Amir Admoni; ‘Mundo de Wander’, de Lisandro Santos; ‘Finito’, de Mauricio Bartok Ruiz, entre muitos outros.

Para as crianças – São quatro longas infantis na programação deste ano: ‘Barkley’, de Li-Wei Chiu (Taiwan); ‘Os Comedores de Pés de Meia’, de Galina Miklínová (República Tcheca/Eslováquia); ‘Pixi Post, Os Entregadores de Presentes’, de Gorka Sesma (Espanha) e ‘Rock Dog – No Faro do Sucesso’, de Ash Brannon, produção que une China e Estados Unidos. Além de 49 curtas-metragens de todos os cantos do planeta, haverá a exibição de episódios inéditos da segunda temporada da série de animação Irmão do Jorel, do Cartoon Network, com participação do criador, Juliano Enrico.

“Rock Dog, no Faro do Sucesso”, curta produzido por Robert Feng, diretor de arte da abertura de Game of Thrones

Papos Animados – Além da exibição dos filmes, o Anima Mundi promove os ‘Papos Animados’, que reúnem conversas com grandes diretores de animação do Brasil e do mundo. Este ano, entre os convidados, está o holandês Michael Dudok, vencedor do Oscar de melhor curta de animação pelo filme ‘Pai e Filha’ (Father and Daughter), em 2001. Além da estatueta, ele acumula um prêmio César para melhor curta-metragem de animação e uma indicação ao Oscar, com ‘O Monge e o Peixe’ (The Monk and the Fish – 1994). Dudok, vencedor do prêmio de melhor longa do Anima Mundi 2016, no Rio e em SP, também foi indicado, no mesmo ano, ao Oscar por ‘The Red Turtle’. Robert Valley, indicado ao Oscar pelo filme ‘Cidra de Pêra e Cigarros’ (Pear Cider and Cigarretes – 2017), apresenta sua marcante linguagem de HQ e videoclipes de bandas como Gorillaz e Metallica.Também estarão presentes o diretor uruguaio Walter Tournier, premiado em diversos países com os filmes “O Chefe e o Carpinteiro’ (El jefe y el carpintero), ‘Natal Caribenho’ (Caribbean Christmas), ‘Apesar de Tudo’ (A pesar de todo), entre outros; o búlgaro Theodore Ushev, que teve seu filme Blind Vaysha premiado como melhor roteiro da edição de 2016 no Anima Mundi e, em 2017, foi indicado ao Oscar de melhor curta de animação; e o brasileiro Guilherme Alvernaz, filho do animador Ruy Perotti – um dos pioneiros da animação nacional – e sócio na produtora Oca Filmes, que participa do papo “Família Perotti – três gerações de animadores”, que reúne pai e filho, além do irmão, Bruno Avila Barbosa.

Momento de “O Sonho”, curta de Samira Daher, mostra “Olho Neles”

Maratona Animada SENAI – O Anima Mundi, em parceria com o SENAI, lança um desafio criativo para um grupo de animadores previamente inscritos. Eles precisam desenvolver um curta-metragem em sete dias contendo tema e elemento obrigatório escolhido pelo festival. As produções vão ser avaliadas por um júri técnico nos quesitos animação, roteiro, arte, edição e som. Os três filmes finalistas serão exibidos no encerramento do Anima Mundi. A equipe vencedora ganhará R$ 5 mil, além de bolsas de estudo para cursos de animação do SENAI.

Circuito SPcine – Nesta edição, o Anima Mundi chega também às salas do Circuito Spcine através da maior rede de salas públicas de cinema do Brasil. O Festival estará presente nas salas SPcine Olindo, SPcine Roberto Santos, SPcine Cidade Tiradentes e nos CEUs. Serão exibidas cerca de 50 produções de diversos países como Rússia, Alemanha, Hungria, Brasil, Lituânia, Irlanda e Israel.

Cena de “Juros Unidos”, da mostra Panorama do Anima Mundi

Anima Forum 2017 – Pensado também para os profissionais do ramo, o Anima Forum promoverá 17 palestras e mesas redondas em São Paulo (de 26 a 28 de julho, no SENAC), além de masterclasses voltadas para os interessados no mercado de animação.  Outras masterclasses serão ministradas por Robert Valley, que revela seu processo criativo, dos quadrinhos à animação; e Walter Tournier, mestre do stop motion uruguaio, que conta como é possível produzir filmes do gênero com baixo orçamento.

As mesas redondas, sempre muito concorridas, abordam diversos assuntos relevantes ao universo da animação. Em São Paulo os temas das mesas redondas são “Dando vida aos personagens – Como criamos as vozes originais do Irmão do Jorel”, “Mecanismos de financiamento à animação” e “Atravessando a fronteira – animação e games”. “Criação e produção de trilha sonora para longa-metragem e séries de animação”, “Primeira Vista – ‘Tito e os Pássaros’” e “Tratado Brasil-Inglaterra: oportunidades para a animação brasileira” são os assuntos abordados nas palestras.

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número
011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto!

O Anima Mundi acontece nestas salas de hoje a 30 de julho (domingo) em São Paulo:

➡ De graça:

Sessões pós-festival:

➡  Com ingressos de R$ 4 a R$ 10:

  • Caixa Belas Artes – Rua da Consolação, 2423 – Consolação – Funcionamento: Quarta a Domingo, das 13:00 às 21:00 | Informações: (11) 2548-7553 – Ingressos: inteira R$ 10 e meia R$ 5
  • CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro –  Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: (11) 3113-3651 – Ingressos: inteira R$ 10 e meia R$ 5
  • CCSP – Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso – Funcionamento: Terça a Domingo, das 10:00 às 22:00| Informações: (11) 2253-1580 – Ingressos: inteira R$ 4 e meia R$ 2

Sessões pós-festival:

  • CCBB São Paulo – Centro Cultural Banco do Brasil – 31/07 – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: (11) 3113-3651 – Ingressos: inteira R$ 10 e meia R$ 5

➡ ANIMA MUNDI – PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Link direto: Festival Anima Mundi

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação e YouTube.05

📽 DE GRAÇA ATÉ DOMINGO – Rock, pop, rap, punk e mais música no festival de documentários In-Edit

Astros do rock internacional e músicos de primeiríssima aqui do Brasil e de tantos outros países são os personagens centrais do In-Edit, 9º Festival Internacional do Documentário Musical, que termina domingo em São Paulo. Tem muitos filmes de fazer a gente babar e, melhor, a entrada é gratuita (com exceção do SESC).

“O Som do Tempo”, documentário de Arthur Azevedo Moura

Para quem não conhece, o festival nasceu em Barcelona em 2003. Atualmente rola em vários países, entre os quais Espanha, Chile, Grécia, México e Colômbia. No Brasil, o InEdit acontece desde 2009.

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número
011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto!

Tem docs de vários lugares do mundo em várias mostras. E este ano comemora-se 40 anos do surgimento do punk, movimento ou explosão contracultural que estourou de forma inesperada e deixou todos de cabelo em pé. Em meses, um novo som, uma nova estética, uma nova maneira de viver e pensar que saiu do mundo underground em vários países e foi parar na mídia.

Olha só a programação de hoje até domingo, 25 de junho:

Sexta, 23/06
SPCINE OLIDO
15h00 – SOTAQUE ELÉTRICO
17h00 – EU, MEU PAI E OS CARIOCAS*
19h00 – O PIANO QUE CONVERSA*
CCSP – SPCINE LIMA BARRETO
15h30 – ONILDO ALMEIDA – GROOVE MAN
17h30 – O SOM DO TEMPO
20h00 – SUPER ORQUESTRA ARCOVERDENSE
MATILhA CULTURAL
15h30 – BREAKING A MONSTER
17h30 – PUNK ATTITUDE
19h30 – THE FILTH AND THE FURY
“A plebe é rude”, documentário de Diego da Costa e Hiro Ishikawa sobre a banda de rock de Brasília
Sábado, 24/06
SPCINE OLIDO
15h00 – SERGUEI, O ÚLTIMO PSICODÉLICO*
17h00 – PERDIDO EM JÚPITER
19h00 – BOTINADA! A ORIGEM DO PUNK NO BRASIL
CCSP – SPCINE LIMA BARRETO
15h00 – SEM DENTES
17h30 – 82 MIN.
20h00 – PLEBE RUDE*
CINEMATECA – SALA BNDES
16h00 – RUMBLE: THE INDIANS WHO ROCKED THE WORLD
18h00 – CHASING TRANE
20h00 – WHITNEY “CAN I BE ME”
CINEMATECA – SALA PETROBRAS
15h30 – ROGÉRIO DUARTE, O TROPIKAOSLISTA
17h15 – LOKI – ARNALDO BAPTISTA
19h30 – FILME VENCEDOR – JURI OFICIAL
MATILhA CULTURAL
15h30 – CURTAS 2
Domingo, 25/06
SPCINE OLIDO
14h00 – IMAGINE WAKING UP TOMORROW
16h00 – WHITNEY “CAN I BE ME”
18h00 – LIBERATION DAY
CCSP – SPCINE LIMA BARRETO
15h30 – BOTINADA! A ORIGEM DO PUNK NO BRASIL
17h30 – PUNK ATTITUDE
20h00 – GAROTOS DO SUBÚRBIO + JOÃO BRANDÃO
CINEMATECA – SALA BNDES
16h00 – TROPICÁLIA
18h30 – OS DOCES BÁRBAROS (ÁREA EXTERNA)
Rita Lee na época dos Mutantes no documentário “Tropicália”, de Marcelo Machado
  O In-Edit acontece nestas salas:
CineSesc
Cinemateca Brasileira
Spcine OLIDO
Centro Cultural São Paulo
MIS – Museu da Imagem e do Som
Matilha Cultural
Spcine ROBERTO SANTOS
CENTRO DE FORMAÇÃO CULTURAL TIRADENTES
CEU ARICANDUVA
CEU BUTANTÃ
CEU CAMINHO DO MAR
CEU FEITIÇO DA VILA
CEU JAÇANÃ
CEU JAMBEIRO
CEU MENINOS
CEU PARQUE VEREDAS
CEU PAZ
CEU PERUS
CEU QUINTA DO SOL
CEU SÃO RAFAEL
CEU TRÊS LAGOS
CEU VILA ATLÂNTICA
CEU VILA DO SOL

E dê ouvidos à Plebe Rude:

Link direto:

In-Edit

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens dos filmes citados/In-Edit.

📽 DE GRAÇA – Mostra Ecofalante vai falar de comida, natureza, índios e meio ambiente

Alimentação, gastronomia, meio ambiente, natureza e até o mundo virtual estão presentes na 6ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, que vai rolar de 1 a 14 de junho próximo em São Paulo. Serão 100 filmes brasileiros e de mais 25 países que irão mostrar e discutir questões importantes do mundo hoje, principalmente entre os jovens. Detalhe: os  filmes são gratuitos e estarão em 30 salas de cinema.

Uma Caçadora e Sua Água, documentário que mostra como uma garota de 13 anos da Mongólia tenta se tornar a primeira mulher caçadora de águias de sua família cazaque de doze gerações – veja o trailer legendado aqui

Serão três pré-estreias mundiais e 38 títulos inéditos no Brasil. As produções têm participações de astros hollywoodianos como Emma Thompson, Oscar Isaac, Rachel McAdams, a oscarizada Tilda Swinton e Daisy Ridley.

O brasileiro “Efeito Reciclagem” traz reflexões sobre a necessidade urgente de reciclar materiais, produtos e atitudes e ideias

O indigenista e premiado documentarista Vincent Carelli (de “Corumbiara” e “Martírio”) é o homenageado do ano, com exibição de vários de seus filmes e um debate com a sua participação.

Cena de “Eis os Delírios do Mundo Conectado”, de Werner Herzog

Haverá também uma sessão especial do inédito “Eis os Delírios do Mundo Conectado”. Do alemão Werner Herzog, o filmes aborda o mundo virtual desde as suas origens até os seus maiores desenvolvimentos. Promete, moçada, pois teve première mundial no importante Sundance Festival, nos EUA.

“Desejo de Carne” traz o dilema entre o amor pela carne e os argumentos racionais contra os produtos dessa indústria

Na mostra Panorama Histórico,  “A Amazônia no Imaginário Cinematográfico Brasileiro” traz obras de André Luiz Oliveira, Carlos Diegues, Gustavo Dahl, Hector Babenco , Hermano Penna e Zelito Viana.

A Mostra Contemporânea Internacional discute sete temas: alimentação & gastronomia, cidades, contaminação, economia, mudanças climáticas, povos & lugares e trabalho.

Junho é um mês estratégico para a mostra: acontece a Semana

“Mar Ensurdecedor” trata do impacto do ruído industrial e militar sobre as baleias, e o que se pode fazer a respeito

Nacional do Meio Ambiente (que acontece na primeira semana do mês) e o o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, criado em 1972 durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, com o intuito de chamar a atenção para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais.

Cena de “Auto-Fitness”, da mostra Escola e Circuito Universitário

Já a Mostra Contemporânea Internacional, voltada a produções recentes vindas de diversas partes do planeta, traz 39 títulos (34 deles inéditos no Brasil) organizados em sete eixos temáticos: alimentação & gastronomia; cidades; contaminação; economia; mudanças climáticas; povos & lugares; e trabalho. Cada um desses temas é acompanhado por debates específicos, que ocorrem de 2 a 8 de junho, no Cine Reserva Cultural.

Nesta seção estão astros e estrelas do cinema mundial atuando como narradores em obras inéditas no Brasil, como é o caso dos protagonistas da saga “Star Wars” Daisy Ridley e Oscar Isaac. Ridley participa de “Uma Caçadora e Sua Águia”, sobre uma garota que está tentando se tornar a primeira mulher de sua família a domar águias, enquanto Isaac é o narrador de “É Hora de Decidir”, que trata dos desafios e soluções mundiais em relações às mudanças climáticas dirigido pelo cineasta premiado com o Oscar Charles Ferguson.

“Sonhos Conectados”, narrado pela ganhadora do Oscar Tilda Swinton

A atriz e roteirista Emma Thompson conduz a produção canadense “Até o Fim da Terra” e Rachel McAdams empresta seu talento a “Mar Ensurdecedor”, um alerta para o impacto dos ruídos sobre as baleias que conta também com o músico Sting. Já “Sonhos Conectados” tem narração da atriz Tilda Swinton e resgata desejos e ansiedades do mundo atual registrados desde mais de cem anos atrás, quando o telefone, o cinema e a televisão eram novidades.

Também na Mostra Contemporânea Internacional está o filme eleito como melhor documentário nos prêmios César (o “Oscar” do cinema francês), “Amanhã”, que tem na direção Mélanie Laurent, premiada atriz de “Bastardo Inglórios” e realizadora do longa “Respire”. A obra trata de uma jornada por várias partes do mundo em busca de soluções nos campos da agricultura, energia, economia, democracia e educação.

Haverá também exibição de “Máquinas”, vencedor do prêmio de melhor documentário da mostra World Cinema do Sundance.

“Ciclo Urbano”, curta brasileiro que mostra quem pedala em São Paulo

A programação traz ainda uma nova edição do Concurso Curta Ecofalante, dedicado à produção audiovisual de estudantes universitários e de escolas técnicas de audiovisual, que contempla o melhor trabalho com R$ 3 mil.

A mostra Ecofalante vai rolar nestes cinemas: Cine Reserva Cultural, Cine Caixa Belas Artes, salas do Circuito Spcine – Centro Cultural São Paulo, Cine Olido, Centro Cultural Cidade Tiradentes, Biblioteca Roberto Santos e nos CEUs Aricanduva, Butantã, Caminho do Mar, Feitiço da Vila, Jaçanã, Jambeiro, Meninos, Parque Veredas, Paz, Perus, Quinta do Sol, São Rafael, Três Lagos, Vila Atlântica e Vila do Sol. Completam a lista as seguintes unidades das Fábricas de Cultura: Vila Curuçá, Sapopemba, Itaim Paulista, Parque Belém, Brasilândia, Capão Redondo, Jaçanã, Jardim São Luís e Vila Nova Cachoeirinha.

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número
011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto!

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação e de trailers.

 

📽 DE GRAÇA – 5 documentários com muita música no festival ‘É Tudo Verdade’

O festival de documentários mais quente do país, o “É Tudo Verdade”, que acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro, traz nesta 22ª edição vários filmes que tem a música como tema central. A abertura, dia 19 passado, no Rio de Janeiro, começou com o filme “Os Cariocas”, da atriz e agora diretora Lucia Veríssimo, que promete voltar no circuito comercial.

Veja abaixo os documentários que estão rolando até o dia 30. No final do post, a programação completa para você baixar e escolher as sessões, que são gratuitas. Basta chegar uma hora antes e pegar o ingresso.

“O Berimbau”, filme de Sérgio Muniz

“O Berimbau”,  direção de Sergio Muniz, Brazil, 1977, 9 minutos.
A partir de um depoimento do instrumentista Papete, explica-se a história do berimbau na África e a chegada do instrumento à Bahia. O curta fez parte do movimento da ABD (Associação Brasileira de Documentaristas) numa luta, desde 1975, para que um curta brasileiro acompanhasse obrigatoriamente a exibição de todo longa-metragem estrangeiro.

Cena de “A Cuíca”, de Sérgio Muniz

➡ 📽 Documentário de João Moreira Salles é destaque do festival É Tudo Verdade

“A Cuíca”, direção de Sergio Muniz, Brazil, 1977, 9 minutos.
O instrumentista Osvaldinho da Cuíca conduz uma apresentação histórica sobre a presença da cuíca em vários países do mundo e sua popularização no Brasil. Assim como “O Berimbau”, fez parte do movimento pela obrigatoriedade da exibição de um curta brasileiro antes de todo longa-metragem estrangeiro, determinada por uma lei nunca revogada mas não cumprida até hoje.

“Roda e Outras Histórias”, de Sergio Muniz

“Roda & Outras Estórias”, direção de Sergio Muniz, Brasil, 1965, 9 minutos
Apresentando cinco canções do então desconhecido cantor Gilberto Gil, o filme, produzido a partir de contribuições de amigos, propôs-se como um protesto contra a ditadura civil-militar recém-iniciada em 1964 e como um ato de agitação cultural em tempos de autoritarismo ufanista.

Risos – cena do filme “A Arte Existe Porque a Vida Não Basta”, homenagem a Ferreira Gullar

“A Arte Existe Porque a Vida Não Basta!”, direção de Zelito Viana e  codireção de Gabriela Gastal, 2016.
Um resumo da vida e da obra do Gullar, tendo por linha mestra um espetáculo musical comandado por Marco Nanini e com participações de Paulinho da Viola, Adriana Calcanhoto e Laila Garin.

“Paulo Moura – Alma Brasileira”, de Eduardo Escorel

“Paulo Moura – Alma Brasileira”, direção Eduardo Escorel, Brasil 2013, 86 minutos.
A trajetória do clarinetista, saxofonista, compositor, arranjador e regente paulista Paulo Moura (1932-2010) é recuperada em imagens de toda a carreira.

Até 30 de abril online no canal Itaú Cultural, aqui.

➡ É Tudo Verdade 2017 – Programação São Paulo

➡ É Tudo Verdade 2017 – Programação Rio de Janeiro

                                    ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
                                                       Salve o número   011 9 9985-3577 e
                                          envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! ❤

≡ DE GRAÇA – Jovens falam suas verdades em documentário que abre festival

Rio de Janeiro
De 20 a 30 de abril

São Paulo
De 21 a 30 de abril

Brasília
De 4 a 7 de maio

Porto Alegre
De 3 a 7 de maio

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação e do Youtube.

📽 DE GRAÇA – Documentários mostram olhar dos jovens sobre grandes centros urbanos

O documentário está em alta em São Paulo. De hoje até 27 de abril (depois de amanhã), o Jovem.Doc, festival com 10 filmes feitos por jovens entre 18 e 29 anos que mostram suas visões sobre questões cotidianas nos centros urbanos brasileiros, assim como as conexões que eles estabelecem com a mídia digital e como essa geração se apropria da construção dos processos sociais de cidadania.

Cena de “Deixa a Chuva Cair”, documentário dirigido por Juscelino Ribeiro que mostra o rap e a violência em Terezina, no Piauí

Os filmes são resultado de um edital público realizado em 2015 que destinou R$ 100 mil a cada projeto. O festival rola na Cinemateca Brasileira, situada na Vila Clementino, em São Paulo e a entrada é gratuita.

“É um projeto feito pela juventude, para mostrar suas questões, pelo seu olhar”, resume a professora e coordenadora do projeto, Clélia Rejane Antonio-Bertoncini.

📽 DE GRAÇA – Festival É Tudo Verdade começa hoje com 82 documentários de 30 países

Os documentários têm 26 minutos de duração e serão exibidos em seis sessões duplas (programação completa com horários no final do post).

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲. Salve o número
011 9 9985-3577
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! ❤

Alguns dos filmes participam de mostras e festivais pelo Brasil e no mundo, como é o caso do filme de Juscelino Ribeiro de Oliveira Júnior, “Deixa a Chuva Cair”, exibido no Festival de Cannes de 2016 na França. O documentário conta a história da violência na periferia de Teresina, capital do Piauí. Foi inspirado em composições do rapper Preto Kedé. Veja o trailer:

 

Documentários da mostra:

  • “A Batalha de São Brás”, de Adrianna Samara da Silva Oliveira
  • “Aquém Margens: Juventude e Exclusão Social em Áreas de Mineração?”, de Alexandra Araújo Duarte
  • “Confirmou Presença”, de Ana Carulina Vindilino Roelis
  • “Deixa a Chuva Cair”, de Juscelino Ribeiro de Oliveira Júnior
  • “Enquadro”, de Lincoln Péricles Maximiano Pinto
  • “Faixa”, de Pedro Rocha de Oliveira
  • “Intervenções Urbanas”, de Lorena da Silva Figueiredo
  • “Ônibus Hacker: Ah, se eu fosse ficção!” De João Cobbett Stael Markun
  • “Relatos do exílio”, de Elder Gomes Barbosa
  • “Tomada da Casa do Povo”, de Alexandre Moroso Guilhão

A realização do Jovem.Doc  “é um fio de esperança num contexto de desestabilização da cultura nacional. Mantém viva a cultura em nosso país”, diz a coordenadora Clélia.

A iniciativa é resultado do Programa de Fomento à Produção de Conteúdo Audiovisual Brasileiro, parceria da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp, e Cinemateca Brasileira. Os recursos são originados do Ministério da Cultura (Minc) e a Fundação de Apoio à Universidade Federal de São Paulo, FapUnifesp, é a instância responsável pelo seu gerenciamento.

≡ DE GRAÇA – Jovens falam suas verdades em documentário que abre festival

➡  FESTIVAL JOVEM.DOC -Programação Completa da Cinemateca Brasileira

Cinemateca Brasileira: Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino, São Paulo, fone (11) 3512-6111.

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação.

📽 DE GRAÇA – Festival É Tudo Verdade começa hoje com 82 documentários de 30 países

Começa hoje a 22ª edição do “É Tudo Verdade”, festival internacional de documentários com a exibição de 82 filmes de 30 países, sendo que 16 deles são brasileiros.  As sessões são gratuitas e mostram a realidade vista de diferentes formas em várias partes do mundo. Basta chegar uma hora antes e pegar o ingresso.

Cena do documentário “Eu, Meu Pai e Os Cariocas”, da atriz Lucia Veríssimo, que promete muita música brasileira

O festival começa com o filme Eu, Meu Pai e Os Cariocas”, da atriz Lúcia Veríssimo, no Rio de Janeiro, em sessão para convidados. O filme mostra o pai dela, maestro Severino Filho, que liderava o grupo “Os Cariocas”. Promessa de muita música na telona.

Cena de Cidade de Fantasmas, documentário de Matthew Heineman que é exibido no festival “É Tudo Verdade”

Amanhã, em São Paulo,  também para convidados, tem exibição de “Cidade de Fantasmas”, de Matthew Heineman, que mostra como jornalistas ativistas filmam, com todos os riscos, as atividades do Estado Islâmico na cidade de Raqqa, na Síria.

Em Brasília, o festival vai rolar de 4 a 7 de maio. Em Porto Alegre, de 3 a 7 de maio.

Fogo na Floresta, filme em realidade virtual de Tadeu Jungle

➡ O festival traz o lançamento mundial do curta “Fogo na Floresta”, do brasileiro Tadeu Jungle, que foi feito em VR, ou realidade virtual. Com sete minutos, o documentário mostra índios Waurá no drama para conter incêndios que ameaçam as florestas e a vida no Xingu. Dia 27 de abril, 18 no Centro Cultural São Paulo. Promete!

Cena de “No Intenso Agora”, documentário de João Moreira Salles, foto Gaumont Pathé Archives

➡ 📽 Documentário de João Moreira Salles é destaque do festival É Tudo Verdade

Duas escolas abrigam a oficina teórica “O que é o documentário?”, comandada pelos jornalistas e professores de Comunicação Sergio Rizzo e Patrícia Rebello, mais o filme “UMA NOITE EM 67”, de Renato Terra e Ricardo Calil para estudantes da rede pública de ensino:

  • No Rio de Janeiro, 20 de abril: Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch – FAETEC, com Patricia Rebello;
  • Em São Paulo, 29 de abril, EE Prof.ª Maria Luiza De Andrade Martins Roque, com Sérgio Rizzo.

                                    ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
                                                       Salve o número   011 9 9985-3577 e
                                          envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! ❤

O festival realiza também a Mostra BNDES, com nove produções nacionais e estrangeiras que focalizam perfis e temáticas contemporâneas do documentário mundial.

Durante todo o período do festival, permanecem disponíveis no site do Itaú Cultural os filmes “A Paixão Segundo Callado”, de José Joffily; “Onde a Terra Acaba”, de Sergio Machado; “Os Irmãos Roberto”, de Ivana Mendes e Tiago Arakilian; “A Paixão de JL”, de Carlos Nader; e “Paulo Moura – Alma Brasileira”, de Eduardo Escorel.

≡ DE GRAÇA – Jovens falam suas verdades em documentário que abre festival

Festival É Tudo Verdade – Programação completa, aqui

Rio de Janeiro
De 20 a 30 de abril

São Paulo
De 21 a 30 de abril

Brasília
De 4 a 7 de maio

Porto Alegre
De 3 a 7 de maio

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação.

📽 Documentário de João Moreira Salles é destaque do festival É Tudo Verdade

O novo filme de João Moreira Salles tem estreia brasileira no festival de documentários “É Tudo Verdade”, que vai rolar de 19 a 30 de abril em São Paulo e no Rio de Janeiro. É um dos destaques já anunciados pela direção da mostra, que está em sua 22ª edição.

Cena do documentário “No Intenso Agora”, de João Moreira Salles

“No Intenso Agora”, do premiado diretor de documentários, partiu de filmes feitos pela sua mãe na China de 1966. Nesse período, o país começou a viver a chamada Revolução Cultural empreendida por Mao Tsé-tung, líder do Partido Comunista Chinês.

                                    ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
                                                       Salve o número   011 9 9985-3577 e
                                          envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! ❤

O documentário mostra também outros grandes movimentos do século 20, como a Primavera de Praga, a revolução estudantil de Paris  em maio de 1968, e o golpe militar ocorrido no Brasil em 1964, que teve entre suas vítimas o estudante Edson Luis, morto no Rio de Janeiro.

Cena de “No Intenso Agora”, documentário de João Moreira Salles – foto de William Klein – Films Paris New York

“No Intenso Agora” teve estreia mundial no Festival de Cinema de Berlim na mostra “Panorama” há pouco mais de um mês. Foi muito bem recebido pelo público e crítica.

≡ DE GRAÇA – Jovens falam suas verdades em documentário que abre festival

Diretor de “Santiago” e “Nelson Freire” e um dos donos da produtora VideoFilmes, João reflete neste documentário sobre a natureza efêmera dos momentos de grande intensidade.

A ideia é investigar como aqueles que tomaram parte nesses grandes acontecimentos seguiram depois do arrefecimento das paixões. As imagens, todas elas de arquivo, revelam não só o estado de espírito das pessoas filmadas – alegria, encantamento, medo, decepção, desalento – como também a relação entre registro e circunstância política.

João Moreira Salles, documentarista, foto de Ivone Perez

Festival É Tudo Verdade

19 a 30 de abril em São Paulo e Rio de Janeiro

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação.

CINEMA BARATO – São Paulo tem destaques do Festival do Rio

Um bom filme na telona _e ainda pagando pouco_ é uma boa pedida para este início de semana. No charmoso CineSesc, em São Paulo, até quarta-feira rola uma pequena mostra com os destaques da edição mais recente do já conhecido Festival de cinema do Rio.

São Paulo com os destaques do Festival de cinema do Rio
São Paulo com os destaques do Festival de cinema do Rio

Dá para ver bons filmes pagando pouco: R$ 12, R$ 6 e R$ 3,50 (para os matriculados no Sesc). A boa notícia é que também é possível comprar ingresso pela Internet, aqui.

Olha só alguns filmes da programação, que inclui alguns clássicos de horror que quem curte cinema adora:

Hoje:

15h – A Noiva de Frankenstein (DCP, Dir.: James Whale, EUA, 1933, 75 min.)

A Noiva de Frankstein, clássico de horror que todos que curtem cinema gostam de (re)ver
A Noiva de Frankstein, clássico de horror que todos que curtem cinema gostam de (re)ver

Dr. Henry Frankenstein e sua criatura voltam a se encontrar. Diferente do que todos imaginavam, o monstro não está morto. Ele agora fala, bebe e fuma graças à convivência com um ancião cego que vivia isolado nas montanhas.

O cientista planeja parar suas demoníacas experiências quando sua esposa é sequestrada por um antigo professor seu, o louco Dr. Pretorius, a fim de força-lo a lhe ajudar no nascimento de uma nova criatura: uma fêmea para ser companheira do monstro. Continuação do clássico Frankenstein (1931), este é um dos filmes mais aclamados da série Universal Monsters.

Amanhã, terça-feira:

15h – Solar (DCP, Dir.: Manuel Abramovich, Argentina, 2016, 76 min.)

Solar, filme argentino
Solar, filme argentino

Em 1991, com apenas 10 anos, Flavio Cabobianco publicou Venho do Sol, livro onde filosofa sobre Deus e o universo. A publicação se tornou um best-seller na Argentina e transformou seu autor em um fenômeno new age.

Vinte anos mais tarde, ele decide reeditá-lo e aceita a proposta para que façam um documentário sobre sua história. Mas já no início das filmagens, ele se mostra resistente às ideias do diretor. Os constantes questionamentos do menino prodígio de outros tempos acabam pondo em crise a produção, transformando o documentário em um jogo de forças entre Flavio e o diretor.

19h – A Múmia (DCP, Dir.: Karl Freund, EUA, 1932, 73 min.)

A Múmia, outro clássico de horror que está a programação do Sesc
A Múmia, outro clássico de horror que está a programação do Sesc

Em 1921, os membros de uma expedição arqueológica descobrem a múmia de Im-ho-tep, um príncipe do Egito Antigo que fora enterrado vivo por sacrilégio, 3.700 anos atrás.

Um dos membros da expedição acaba por acidentalmente trazer Im-ho-tep de volta à vida. Dez anos depois, a múmia vive no Cairo com o nome de AdarthBey e segue à procura de sua antiga amada, a Princesa Ankh-es-en-amon, que reencarnou em uma bela jovem da cidade.Para conseguir se reunir a ela, a múmia fará tudo o que for necessário.

VEJA AQUI OS TRAILERS DOS FILMES DE HORROR

Quarta-feira:

17h – JT LeRoy: A História de um Autor (DCP, Dir.: Jeff Feuerzeig, EUA, 2016, 110 min.)

JT LeRoy - A História de um Autor, documentário que tem o mundo do rock como pano de fundo
JT LeRoy – A História de um Autor, documentário que tem o mundo do rock como pano de fundo de uma história inventada

Uma edição de janeiro de 2006 do jornal The New York Times eletrizou o mundo editorial ao desmascarar o escritor do momento, JT LeRoy, cuja prosa dura sobre sua sórdida infância havia cativado ícones e astros pelo mundo afora. JT LeRoy era uma farsa que existia apenas nos sonhos de uma operadora de telessexo, a roqueira de meia-idade Laura Albert.

O documentário nos conduz por uma espécie de buraco do coelho de Alice, uma odisseia por um universo reluzente de shows de rock e tapetes vermelhos que inspirou Laura a dar vida a seu personagem durante décadas.

Logo whatsapp Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲 . Crie um contato para vale mais no número  011 9 9985-3577 e envie a frase Eu quero no WhatsApp. Pronto!

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens do Festival do Rio.