Arquivo da tag: Campanha de imunização

H1N1 2018 – Começa hoje campanha de vacinação contra gripe

Começa hoje a campanha de vacinação contra a gripe, ou Influenza. Até 1º de junho 54,4 milhões de pessoas em todo o país devem se imunizar. Como se sabe, um dos vírus mais perigosos, o A/H1N1, pode até causar morte. Então, a melhor forma de se prevenir é a vacina.

A campanha tem como astro ninguém menos que o rei Pelé e objetiva vacinar os chamados grupos prioritários, que são:

💉 Pessoas a partir de 60 anos;

💉 Crianças de seis meses aos menores de cinco anos;

💉 Gestantes e mulheres que tiveram filhos até 45 dias depois do parto (puérperas);

💉 Professores das redes pública e privada

💉 Povos indígenas;

💉 Presos e pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas;

💉 Funcionários do sistema prisional.

👉 ATENÇÃO – Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

Para se vacinar logo e gratuitamente, procure o posto ou Unidade Básica de saúde.

No dia 12 de maio, quando ocorre a mobilização nacional, estarão abertos 65 mil postos de vacinação, sendo 37 mil de rotina e 28 mil volantes, com envolvimento de 240 mil pessoas. Também estarão disponíveis, para a mobilização, 27 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais.

O Ministério da Saúde alerta para que as pessoas se vacinem dentro do prazo da campanha para evitar gripe e seus possíveis agravamentos. É preciso que todos estejam devidamente protegidos antes do inverno chegar, já que a vacina precisa de 15 dias para garantir a proteção.

A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Ela protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS, (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). Neste ano, apenas a cepa da influenza A (H1N1) não foi alterada: A/Michigan/45/2015 (H1N1)pdm09; A/Singapore/INFIMH-16-0019/2016 (H3N2); e B/Phuket/3073/2013.

vale mais

Anúncios

FEBRE AMARELA – Como vai ser a vacinação que começa dia 29 no ESP

A campanha de vacinação contra a febre amarela foi antecipada para o Estado de São Paulo: começa em 29 de janeiro próximo (segunda-feira)e termina em 17 de fevereiro. Por causa do avanço de casos, 54 cidades irão receber as vacinas fracionadas pois são consideradas receptivas para a doença (lista no final do post).

A vacinação contra febre amarela foi antecipada para o dia 29 de janeiro no Estado de São Paulo

O Ministério da Saúde anunciou ontem que as doses da vacina serão fracionadas, ou seja, as pessoas irão receber um quinto da dose normal, o que, segundo o governo, protege por oito anos.

Mosquito do gênero Sabethes, transmissor da febre amarela em áreas rurais do Brasil

Cerca de 8,3 milhões de pessoas deverão se vacinar, calcula o Ministério da Saúde _6,3 milhões com a dose fracionada e 2 milhões com a padrão.

No Rio de Janeiro, 7,7 milhões de pessoas deverão receber a dose fracionada e 2,4 milhões a padrão em 15 municípios (veja lista completa no final do post).

Na Bahia,  2,5 milhões de pessoas serão vacinadas com a dose fracionada e 813 mil com a dose padrão em oito municípios (veja lista completa no final do post).

Nesses dois Estados, Rio de Janeiro e Bahia, a campanha vai de 19 de fevereiro a 9 de março. O Dia D da vacina será 24 de fevereiro.

Como será no Estado de São Paulo:

Na capital, a campanha visa imunizar 2,5 milhões de pessoas que residem em distritos previamente definidos das zonas Leste e Sul (Capão Redondo, Cidade Tiradentes, Grajaú , São Mateus, entre outros).

As metas de vacinação contra febre amarela para os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia

As carteiras de vacinação terão um selo especial para informar que a dose aplicada foi a fracionada.

Cerca de 6,3 milhões de doses da vacina fracionada serão disponibilizadas para as pessoas ainda não imunizadas que residem nos locais definidos pela campanha. Quem já tomou uma dose da vacina, mesmo se fizer parte destes municípios incluídos na campanha (veja lista abaixo), não precisará se vacinar novamente.

A vacina aplicada até o momento (dose padrão) tem validade para a vida toda, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

Mosquito do gênero Haemagogus que pode transmitir a febre amarela em site do Ministério da Saúde

A campanha também prevê a oferta de 2 milhões de doses padrão (5 ml) que serão disponibilizadas para crianças com idade entre nove meses e dois anos incompletos, pessoas que viajarão para países com exigência da vacina, grávidas residentes em áreas de risco e portadores de doenças crônicas – como diabéticos, cardiopatas e renais crônicos, por exemplo.

IMPORTANTE: Deverão consultar o médico sobre a necessidade da vacina os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue e de doença falciforme.

Não há indicação de imunização para grávidas que morem em locais sem recomendação para vacina, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (como por exemplo Lúpus e Artrite Reumatoide). Em caso de dúvida, é fundamental consultar o médico.

Nas demais áreas do Estado de São Paulo onde já há vacinação em razão da circulação do vírus a imunização seguirá com a vacina padrão.

Entenda a vacina padrão e fracionada

Como será a vacinação no Estado de São Paulo

Alguns públicos não são indicados para receber a dose fracionada, portanto irão participar da campanha recebendo a dose padrão: crianças de 9 meses a menores de dois anos; pessoas com condições clínicas especiais (vivendo com HIV/Aids, ao final do tratamento de quimioterapia, pacientes com doenças hematológicas, entre outras), gestantes e viajante internacional (devem apresentar comprovante de viagem no ato da vacinação).

A vacinação fracionada é recomendada para pessoas a partir dos dois anos.

A vacina contra febre amarela é contraindicada para pacientes em tratamento de câncer, pessoas com imunossupressão e pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo.

No caso dos idosos, a vacinação deverá ser aplicada após avaliação dos serviços de saúde. Se você e sua família têm um médico que o acompanham regularmente, é bom consultá-lo antes da imunização.

Quem recebe a vacina não pode doar sangue por um período de quatro semanas. As pessoas devem realizar a doação de sangue antes da vacinação para manutenção dos estoques de hemocomponentes.

DOSE FRACIONADA

Vacina contra a febre amarela, que será fracionada para várias cidades

Atualmente o Ministério da Saúde utiliza a dose padrão da vacina de febre amarela com 0,5 ml. Para a dose fracionada é aplicado 0,1 ml, o que representa 1/5 da dose padrão.

Estudo recente feito pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Biomanguinhos/Fiocruz) comprovou que a dose fracionada da vacina de febre amarela é eficaz por, pelo menos, 8 anos.

O estudo de dose resposta avaliou 319 militares vacinados com a dose fracionada em 2009 e, após 8 anos, verificou-se a presença de anticorpos contra a doença em 85,3% dos participantes, semelhantes ao observado com a dose padrão neste mesmo período (88%).

Veja a lista de cidades com aplicação da vacina com dose fracionada:

ESTADO DE SÃO PAULO:

APARECIDA – ARAPEÍ – AREIAS – BAN… Continuar lendo FEBRE AMARELA – Como vai ser a vacinação que começa dia 29 no ESP