Arquivo da tag: Comida

SAUDÁVEL- Nutricionista dá dicas de alimentos pós-Carnaval

 

Final de semana pós-Carnaval merece um pouco de descanso e atenção voltada para a alimentação. A nutricionista das estrelas Patrícia Davidson sugere estes alimentos para todo folião que entrou na folia. E agora merece se cuidar bem!

Alimentos indicados para o pós-Carnaval pela nutricionista das estrelas Patricia Davidson em seu Instagram

Os vegetais verde-escuros, entre os quais brócolis, e grão de bico e lentilhas são boas pedidas para a comida salgada. As frutas que ela destaca são abacate, coco seco, água do coco verde, kiwi e abacate.

Ela diz em seu Instagram que uma boa dica é se alimentar nos lanches e refeições com vegetais e frutas em sucos e shakes. “Evite também a proteína animal em excesso por alguns dias, pois assim o corpo não fica sobrecarregado e o processo de eliminação de toxinas é otimizado. Descansem também, hein!”, ensina.

Logo whatsapp Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲 . Crie um contato para vale mais no número  011 9 9985-3577 e envie a frase Eu quero no WhatsApp. Pronto!

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens da conta de Patricia Davidson do Instagram.
Anúncios

SAUDÁVEL E GOSTOSO – 21 receitas salgadas e doces com inhame

Agora que todo mundo já sabe que o inhame é um aliado e tanto na prevenção e tratamento de febre amarela, dengue e malária, hora de colocar a mão na massa. A jornalista e escritora ligada a assuntos da saúde Sonia Hirsch, dona do blog que leva seu nome e que gosto de acompanhar, traz várias receitas fáceis fáceis com o tal, gostoso e nutritivo.

Inhame ou taro fica muito bom em vários pratos, salgados ou até doces – receitas mais abaixo da jornalista e escritora Sonia Hirsch*

Tem sopa, mousse, torta e muito mais. Mas antes, bom saber um pouco mais sobre o inhame com a própria Sonia:

O inhame limpa o sangue
É um dos alimentos medicinais mais eficientes que se conhece: faz muitas impurezas do sangue saírem através da pele, dos rins, dos intestinos. No começo do século já se usava elixir de inhame para tratar sífilis. Acredita-se que foi uma das primeiras plantas cultivadas no planeta.

FORTALECE O SISTEMA IMUNOLÓGICO
Os médicos orientais recomendam comer inhame para fortificar os gânglios linfáticos, que são os postos avançados de defesa do sistema imunológico. Curioso que a forma do inhame seja tão semelhante à dos gânglios. Ele é riquíssimo em zinco, que aumenta nossas defesas.

É MAIS PODEROSO QUE A BATATA
E tem a vantagem de ser nativo, enquanto a semente da batata é importada. Inhame dá com fartura em qualquer lugar úmido. Em vez de apodrecer na cesta, como a batata, ele brota e produz mais inhames. Nas mulheres aumenta a fertilidade porque contém fitoestrógenos, hormônios vegetais, importantes na menopausa e após.

MEDICINAL É O PEQUENO, CABELUDO
Marronzinho por fora, com a pele variando de roxo a branco. Existem ainda o inhame-do-norte e o cará, maiores e mais lisos, que são muito bons para comer mas não têm o mesmo poder curativo do inhaminho (também chamado de inhame chinês ou cará chinês).

Inhame não é tubérculo. Pasme: é cormo. Com M.

COMA E AME! RECEITAS

CRU

Salada de inhame
Rale e tempere com sal marinho e limão ou com molho de soja. É muito forte. Um leproso que se escondeu no mato e só tinha inhame cru para comer ficou inteiramente curado depois de alguns meses.

Vitamina com inhame
Ponha no liquidificador um inhame, uma cenoura, alguns ramos de salsa (ou outra folhinha verde, como coentro ou hortelã) e o suco de duas laranjas, com mais água se desejar. Tudo cru. Dá para dois copos.

O inhame às vezes pinica
tanto nas mãos quanto na boca. Isso indica que aquele inhame específico é rico demais em cristais de ácido oxálico e, nesse caso, é bom cozinhá-lo para neutralizar o ácido. Como há muita variação nos cultivares de inhame, o conteúdo de ácido oxálico (que pode dar pedra nos rins e dificultar a absorção de cálcio e ferro) também varia. O inhame branco japonês parece ser o mais apurado de todos, com teor baixíssimo do ácido.

DE CUSCUZEIRA

Cozido no vapor
Ponha alguns inhames com casca e tudo na parte superior da cuscuzeira, ou numa peneira sobre uma panela com água fervendo, e tampe. Depois de meia hora espete com o garfo para ver se estão macios. Nessa altura a casca solta com muita facilidade, basta puxar que sai inteirinha. É aí que o inhame tem o sabor mais simples e gostoso.

Purê de inhame
Depois de cozinhar os inhames no vapor ou na água, solte a casca e amasse com um garfo; junte um pouquinho de manteiga e de sal marinho, ou molho de soja, e misture bem. Só precisa ir ao fogo de novo se for para esquentar.

Pastinhas de inhame
São ótimas para passar no pão e substituem muito bem as pastas de queijo nas festas. A base é um purê de inhames cozidos e amassados, ao qual se acrescentam azeite ou manteiga, folhas verdes picadinhas (salsinha, manjericão, coentro, cebolinha) ou orégano; uma beterraba cozida e batida no liquidificador com inhame e um tantinho de água vai produzir uma pasta rosada; inhame batido com azeite, alho, água e sal faz uma delícia de molho tipo maionese. Use a criatividade e ofereça aos amigos uma coisa nova de cada vez!

DE FRIGIDEIRA

Inhame sauté
Depois de cozidos e descascados, corte os inhames em rodelas ou pedaços; esquente manteiga ou azeite numa frigideira; ponha os inhames, e sobre eles bastante folhas verdes picadinhas (salsa ou cebolinha ou manjericão ou coentro ou orégano ou…); umas pitadinhas de sal marinho; mexa rapidamente, baixe o fogo e deixe grudar um pouquinho no fundo para ficar crocante.

Inhame frito
É muito mais gostoso do que batata. Faça exatamente como faz com ela: corte em rodelas finas ou palitos, frite em óleo bem quente e deixe escorrer sobre um papel que absorva a gordura.

Pizza de frigideira
Rale inhames crus, misture com farinha de arroz ou de milho, tempere a gosto; achate a massa numa frigideira antiaderente e deixe assar dez minutos de um lado, dez do outro. Com alguma prática dá para fazer isso numa chapa bem quente, levemente untada. O ponto da massa não deve ser nem seco nem aguado.

DE PANELA

Inhoque de inhame
Faça exatamente como faz inhoque de batata: cozinhe os inhames, descasque, amasse com farinha de trigo e uma pitada de sal marinho até a massa ficar com a consistência do lóbulo da orelha. Enrole em cordões, corte, ponha para cozinhar de pouco em pouco numa panela com água fervendo. Quando os inhoques subirem é que estarão cozidos. Se puder, substitua parte da farinha de trigo comum por outra que seja integral. E o molho? Ao gosto do freguês…

Engrossando o caldo
Cozinhe um ou dois inhames junto com o feijão, que eles desmancham e o caldo fica bem grosso.

DE FORNO

Bolinhos de inhame
Cozinhe, descasque e amasse ligeiramente os inhames com um pouco de cebola ralada, cebolinha verde picadinha ou alho-porró em fatias fininhas, umas pitadas de cominho e outras de sal; junte farinha de trigo para dar liga, pincele com gema de ovo e asse no forno até a superfície secar. Ou frite.

Forminhas de inhame
Descasque e rale os inhames crus na parte mais fina do ralador, para obter uma papa líquida. Junte fubá de milho ou farinha de arroz integral (que se faz tostando o arroz e batendo aos pouquinhos no liquidificador) até conseguir uma consistência boa, mas ainda úmida. Tempere a seu gosto: com sementes de cominho ou de erva-doce, umas pitadinhas de sal, talvez um queijo ralado ou uma azeitona. Unte forminhas, encha com a massa e ponha em forno bem quente durante cinqüenta minutos.

Pizza de sardinha
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; unte um tabuleiro, achate com as mãos bocados do inhame amassado e vá cobrindo com eles o fundo e os lados do tabuleiro. Asse quinze minutos em forno alto. Numa panela, refogue bastante cebola e ponha por cima sardinhas frescas pequenas, abertas, sem espinha, temperadas com alho socado, sal e limão. Deixe cozinhar com tampa por quinze minutos. Tire a massa do forno, despeje o recheio, enfeite com rodelas de tomate ou de pimentão, pique bastante cheiro-verde e espalhe por cima. Leve novamente ao forno por mais dez minutos. Como variação desta receita, você pode não assar a massa antes de colocar o recheio; pode também reservar parte da massa para tampar a pizza, que aí vira um pastelão.

Bolo salgado de inhame
Deixe de molho duas xícaras de triguilho durante duas ou três horas e esprema; junte a duas xícaras de inhame cozido e duas de farinha de arroz. À parte, refogue alguns legumes com um pouco de tempero, mas não deixe cozinhar. Tire do fogo e misture à massa. Ponha numa fôrma untada, espalhe queijo ralado por cima e leve ao forno alto por quinze minutos; aí ponha a chama em ponto médio e deixe mais quinze minutos. Cheirou, está pronto. Acrescente ovos cozidos se quiser um prato mais forte.

Torta de inhame em camadas
Cozinhe, descasque e amasse os inhames; cozinhe e amasse a terça parte de abóbora; refogue uma verdura picadinha tipo espinafre, acelga, agrião, chicória, folhas de nabo ou de cenoura, etc. Unte um pirex com manteiga, ponha uma camada de inhame e sobre ela uma de abóbora; outra de inhame e sobre ela a verdura refogada; mais uma de inhame. Pincele ou não com ovo, enfeite com rodelas de cebola, leve ao forno para secar durante 20 minutos.

SOPAS

Sopa de inhame com misso
O misso, que é desintoxicante, é um alimento tradicional japonês muito usado como tempero, feito de soja fermentada com cereais e sal. Vem em forma de pasta. É muito rico em enzimas, proteínas e vitamina B12, devido ao seu processo de fermentação. Limpa o pulmão dos fumantes, restaura a flora intestinal, e acima de tudo dá um gosto todo especial à sopa. Portanto cozinhe os inhames descascados com o mesmo tanto de água, uma ou duas folhinhas de louro e alguns dentes de alho inteiros; depois bata no liquidificador para obter um creme fino. Acrescente o misso, na base de uma colher de chá cheia por pessoa, ou dissolva com um pouco d’água numa tigelinha e deixe que cada um se sirva como quiser. (Algumas pessoas vão preferir sal.) Cebolinha verde picada, por cima, combina muito.

Creme de inhame com agrião
Faça como na receita anterior; depois de bater no liquidificador devolva ao fogo, ponha sal se for o caso, espere ferver e junte um bom punhado de agrião cru, lavado e cortado. Deixe cozinhar um minuto, apague o fogo e sirva. Com misso, se não tiver posto sal.

INHAME DOCE

Torta de inhame com abacaxi
Cozinhe os inhames, descasque, amasse e forre com essa massa uma assadeira untada; espalhe por cima uma compota de abacaxi feita com sementinhas de erva-doce e cravo-da-índia, quase sem água, pois o abacaxi solta caldo. Leve ao forno quente durante meia hora. Substitua por outra compota, se desejar.

Bolo doce de inhame
Misture duas xícaras de inhame cozido com duas de aveia em flocos e duas de farinha de arroz integral (toste o arroz, bata no liquidificador em pequenas porções); meio litro de suco de laranja (ou outro líquido doce, como chá de estévia, ou leite de coco adoçado com melado); uma colher de sopa de manteiga, se quiser; umas pitadas de noz-moscada e canela em pó; frutas secas e castanhas picadas, ou banana madura em rodelas. A consistência da massa deve ser pastosa, nem aguada nem dura. Unte uma fôrma e leve ao forno quente durante meia hora, mais ou menos, mantendo a chama alta durante quinze minutos e baixando então para um ponto médio. Você sabe que o bolo está no ponto quando cheira. A partir daí ele vai secando, e quanto mais tempo ficar no calor, mais firme será sua consistência. Se quiser um bolo mais fofo, junte uma colherinha de café de bicarbonato de sódio dissolvida em suco de laranja no final do preparo da massa. Esse bolo dá um ótimo panetone quando leva frutas cristalizadas e é assado em fôrma alta.

Biscoitos de inhame
A massa é a mesma do bolo. Unte um tabuleiro e despeje com a colher pequenas porções. Asse em forno alto até chegar ao ponto desejado. Como todo biscoito que leva aveia, este também só endurece depois que esfria.

Mousse de inhame com ameixa
Ponha no liquidificador uma parte de inhames cozidos com uma parte de ameixas-pretas, sem caroço, cozidas com canela; aproveite a calda para bater a massa. Repita a receita usando maçãs ou bananas em compota em vez de ameixas. Para fazer a compota, não é necessário adoçar, pois essas frutas já têm bastante açúcar natural. Basta que estejam bem maduras. Leva-se ao fogo baixo, em panela tampada, com uma pitadinha de sal e só um dedinho de água. Quanto mais cozinharem, mais doces ficam.

 Post (em azul) republicado do blog Sonia Hirsch, com autorização da jornalista e escritora promotora da saúde.

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana 

 vale mais não se responsabiliza por: alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links alterados ou corrompidos; informações passadas com incorreções. *Foto Wikipedia.

FEBRE AMARELA – Inhame pode ajudar a prevenir e tratar

Seguro morreu de velho. O ditado popular continua valendo. Por isso já mandei ver na compra de inhame, cormo (não é tubérculo) muito usado por suas propriedades medicinais que pode ajudar na prevenção da febre amarela, doença que começa a se alastrar em grandes cidades. Claro que vacina é a maneira mais eficiente de prevenção!

A compra do gostoso inhame foi incentivada pelo post superbacana da jornalista e escritora ligada a assuntos da saúde Sonia Hirsch, dona do blog que leva seu nome e que gosto de acompanhar.

Inhame ou taro é um tubérculo que pode ser bom aliado na prevenção e tratamento da febre amarela, diz a jornalista e escritora Sonia Hirsch

Ninguém melhor do que a Sonia para explicar dos benefícios do inhame quando o assunto é febre amarela, dengue e até malária. Olha só o que ela diz do “cabeludo”:

A saúde é simples, as doenças é que são complicadas.

Por séculos e séculos as populações tropicais sobreviveram comendo apenas o que dava no local onde tinham suas aldeias. Nas regiões úmidas, ladeando as grotas onde grassavam mosquitos, sempre houve fartura de inhame – na Ásia, na África, na América do Sul. Fácil de colher, fácil de preparar e ainda por cima gostoso, o inhame se tornou um dos principais alimentos básicos desses povos.

O que não se sabia é que, durante séculos e séculos, o pequeno e cabeludo inhame estava protegendo as gentes da malária, da dengue, da febre amarela. E eis que chegou a mandioca, aipim, também deliciosa e fácil. Que além do mais dava boa farinha, própria para guardar ou fazer pão, goma para a tapioca de cada dia e ainda bebidas alcoólicas como cauim, alué e tiquira, que ajudavam a esquecer e sonhar. O inhame ficou pra lá. As gentes começaram a morrer de malária, de dengue, de febre amarela. Isso foi muito bem observado na África, onde as roças de inhame foram substituídas por seringais.

Comer inhame continua funcionando para evitar e tratar as doenças transmitidas por mosquitos. Há algo no inhame, talvez o altíssimo teor de zinco, que neutraliza no sangue o agente infeccioso transmitido pelo mosquito. Diz o povo que é seu visgo que tem poderes. Não se sabe ao certo. A pesquisa científica ainda não se interessou.

Até pouco tempo atrás circulava nas farmácias um tônico centenário à base de inhame e salsaparrilha, o Elixir de Inhame Goulart, usado até como coadjuvante no tratamento de sífilis. A Anvisa não renovou a licença por falta de comprovação da eficácia. Nada corre mais perigo hoje em dia do que uma coisa barata com propriedades medicinais. (Não confundir com um tal de Elix de Inhame que anda por aí, querendo ocupar o lugar do outro sem nada de suas virtudes.)

Mas o inhame ainda está nas feiras e mercados para quem quiser se beneficiar dele. Cru, cozido, amassado, em sopa, em creme, em caldo, batido com água de coco ou como massa de pizza: veja aqui as receitas do livrinho Inhame Inhame, Coma e Ame! Bom, barato, gostoso. Para quem acredita mais na saúde do que na doença.

 Post (em azul) republicado do blog Sonia Hirsch, com autorização da jornalista e escritora promotora da saúde.

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana 

 vale mais não se responsabiliza por: alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links alterados ou corrompidos; informações passadas com incorreções. Foto do blog.

BOM, BONITO E BARATO – Onde garimpar pratos de melamina no Saara

É para se comemorar quando a gente encontra produto barato e bom mesmo no Saara, região de comércio popular no Rio de Janeiro. Desta vez garimpei pratos de servir feitos de melamina que são charmosos e de excelente qualidade.

Conchas de melamina para pratos de servir, charme irresistível por R 5 e R 7 no Bazar Corrida Sorte, no Saara, Rio de Janeiro

Foi no Bazar Corrida Sorte, que fica numa loja que nem chama a atenção onde achei estas conchas lindas lindas brancas e vermelhas. Já havia comprado uma das branquinhas em outra ida e depois achei melhor rever tudo o que havia lá. Sorte que encontrei de novo a loja, pois não havia guardado o cartão!

Logo cortadoReceba as boas notícias de vale mais direto no seu celular. Envie uma mensagem para 011 9 9985-3577 no WhatsApp.  Pronto! Você não paga nada por isso e teu número não aparece para os outros participantes. Vem!
Prato de servir em formato de concha, um barato do Saara garimpado pelo blog vale mais

A melamina é um material atraente, difícil de quebrar, versátil e oferece leveza e modernidade na mesa. Vai em pratinhos de servir aperitivo tipo queijo da canastra purinho da silva; no formato de bowl, abriga a salada do primeiro prato, ou aquelas frutas que você cortou para a sobremesa. Ou para a refeição do dia-a-dia: recebe almoço e jantar informal em pratos de sobremesa, rasos e fundos ,lisos ou estampados.

No bazar havia uma gôndola com uma prateleira com pratos brancos e alguns pratos para servir, incluindo aqueles típicos de comida japonesa que a gente vê em restaurantes abrigando combinados de vários estilos.

O queijo Canastra vai muito bem na concha vermelha

Não deu para segurar a onda da concha: peguei logo quatro delas: duas brancas tamanho pequeno e duas vermelhas com preto mais para o médio-grande.

Melhor da história é o valor pago: R$ 5 cada pelas brancas e R$ 7 pelas vermelhas. Acredite!

Certeza de prato BBB – bom, bonito e barato. Valeu, Saara!

Uma concha totalmente branca, melamina em prato de servir que pode ser comprado no Saara, no Rio de Janeiro

Bazar Corrida Sorte:

Rua Buenos Aires, 250, Saara, Rio de Janeiro (RJ), fone (21) 9-9853-8100.

vale mais

Boas notícias para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços e ausência de produtos nas bancas, lojas, sites e/ou estoque, tampouco durante promoções. Todas as fotos são do blog. Preços pesquisados em 27 de outubro de 2017.

COMIDA – Tabela da USP revela composição de alimentos e pratos brasileiros

Você sabe quantas calorias tem na feijoada que você costuma comer aos sábados? E no bife a cavalo? Com o objetivo de ajudar profissionais da saúde e a população a ter uma alimentação saudável, a USP, Universidade de São Paulo, acaba de lançar a nova complementação da Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, também conhecida como TBCA.

A feijoada tem 198 calorias em cada porção média, segundo a tabela da USP, foto de João Guilherme de Carvalho Barbosa, dezembro de 2011

Criada em 1998, está em sua sexta versão e chega na Internet com detalhes da composição nutricional de 1.900 alimentos, incluindo crus e cozidos, produtos manufaturados e pratos compostos. Um verdadeiro Raio X do que o brasileiro come em casa e restaurantes.

Essas informações que formam um verdadeiro tesouro para se ter qualidade de vida e boa alimentação tornam-se públicas graças ao Centro de Pesquisa em Alimentos (FoRC – Food Research Center), pertencente à USP.

Alimentos in natura em foto usada na página da Tabela de Composição de Alimentos da USP

“Apenas 12% do conteúdo é importado de tabelas de outros países. Trata-se do da colaboração de diversos pesquisadores, grupos de pesquisa da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP e de todo Brasil, de alunos de pós-graduação da USP, de profissionais da indústria de alimentos, entre outros, bem como do suporte das agências de fomento”, anuncia a professora Elizabete Wenzel de Menezes, que divide a coordenação do trabalho ao com o professor Franco Lajolo, ambos da FCF e do FoRC.

Nesta última versão, algumas novidades: a composição nutricional das receitas mais comuns consumidas pelos brasileiros – como feijoada, arroz, feijão, entre outros; a possibilidade do usuário fazer buscas por nutrientes específicos (por exemplo: alimentos fontes de proteínas dentro do grupo dos vegetais).

Infelizmente um erro no cálculo de uma refeição que não contabiliza o pudim nas duas vezes que acrescentei na tabela
Cálculo de salada de frutas pode gerar confusão com a medida utilizada

A tabela traz alimentos prontos com sal e sem sal. “Nenhum profissional de nutrição prescreve o arroz ou o feijão crus; por isso, para facilitar a utilização da tabela, a inclusão das preparações é fundamental”, diz Fernanda Grande, pesquisadora do FoRC e doutoranda do PRONUT/USP .

O pão francês de 50 gramas tem 150 calorias na tabela da USP, foto Hamilton Lima, fevereiro de 2006

A ferramenta que calcula a ingestão de energia exige apenas um cadastro para ser utilizada. Basta descrever os alimentos da refeição que a soma surge automaticamente. Mas  infelizmente, ainda não está totalmente resolvida: na busca por salada de frutas, pode haver confusão na informação sobre a quantidade utilizada para o mesmo item. Além, a ferramente não somou o pudim de leite que acrescentei a uma refeição com bife a cavalo e suco de laranja pera. Que pena…

Esta ferramenta, adverte Eliana Giuntini, pesquisadora do FoRC e doutora em nutrição humana aplicada, trata-se de consultas pontuais. Quem deseja mais informações, deve buscar um profissional de nutrição, complementa.

Na tabela, os alimentos estão divididos em grupos, de acordo com a Infoods: cereais e derivados, vegetais, frutas, gorduras, pescados, carnes, leite, bebidas, ovos, açúcar, miscelânea (temperos, café em pó, molho de salada, sal, fermento), dietéticos, industrializados (pós para preparo e produtos desidratados), leguminosas e nozes e sementes.

Referências – As tabelas de composição química de alimentos são a base para praticamente todos os aspectos da nutrição, pois compilam informação sobre valores energéticos e conteúdo nutricional dos alimentos. É a elas que profissionais de nutrição recorrem para montar cardápios e personalizar dietas. São elas que os pesquisadores consultam em busca de dados para embasar pesquisas que envolvem a quantificação de nutrientes em alimentos.

Você pode fazer suas consultas aqui.

Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TBCA). Universidade de (USP). Food Research Center (FoRC). Versão 6.0. São Paulo, 2017. [Acesso em: 20 de outubro de 2017].

DELÍCIA BRASILEIRA – Como comprar queijo Canastra direto do produtor

A cada dia que passa mais queijo Canastra vindo direto das Minas Gerais para a mesa do brasileiro. Além de ser encontrado em mais pontos de venda e com preços acessíveis em alguns deles, pode-se adquiri-lo também direto da fonte. Basta pegar o seu celular ou o fone de casa e ligar direto para encomendar. Helloou!

Queijo Canastra em preparação na fazenda do Zé Mário
Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número
011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto!

A Aprocan, associação dos produtores que ajuda nesse processo, informa que os preços variam entre R$ 30 e R$70 para o queijo Canastra tradicional, sem diferenciação para o comércio no atacado e no varejo.

A Aprocan detém a Indicação de Procedência Canastra. Isso demonstra o papel que a associação desempenha em relação a garantia de qualidade, a rastreabilidade e salvaguarda deste bem. Além de auxiliar os produtores a encaminhar seus pedidos, via correios ou transportadora, dependendo do volume da compra.

Veja só quais os produtores que vendem por telefone, os tipos de queijo e os outros contatos:

1-Allan Diego da Silva /Fazenda Água Limpa /Piumhi/ telefone: (37) 9-9969-9220; Queijos Canastra Tradicional.

2-André Luis de Faria e Maria Lucilha/ Fazenda Campo Alegre/ São Roque de Minas/telefone (37)998217168 / marialucilha@hotmail.com / Queijo Canastra Tradicional/ Produtor com melhor custo benefício.

3- Antônio Faria da Costa/ Sítio Talismã /São Roque de Minas / Telefone (37)998657692 /Queijos Canastra Tradicional / Produtor com melhor custo benefício.

4-Arnaldo Adams Ribeiro Pinto/ Fazenda Águas claras/ Delfinópolis / telefone (16) 9-9104-4030 / Queijo Canastra com mofo branco. Estabelecimento certificado pelo SISBI/ Medalha de Prata no Concurso Mundial de Framage Et Des Produits Laitiéres (Tours,França).

5-Carlos Henrique Soares e Solange Aparecida Soares / Fazenda Capão Grande / Telefone (37) 9-9923-7611 / (37) 9-9903-8311 fazendacapaogrande@yahoo.com.br / Queijo Canastra Tradicional Medalha de Prata no Concurso Queijo Prêmio Brasil 2015.

Queijo Canastra da produção da Júlia

6-Centro de Qualidade /cidade de Medeiros / Telefone (37) 3434-5238/ (37) 3434-3852/ aprocame@gmail.com/ Queijo Canastra tradicional / Estabelecimento certificado pelo SISBI.

7- Claudiano Ribeiro e Andressa de Oliveira / Fazenda São Bento São Roque de Minas / Telefone 37-99967-6717/ Queijo Canastra com mofo branco. Tradicional e merendeiro.

8- Érika Elina Silva/ Fazenda Guiné Três Ranchos/ São Roque de Minas / Telefone / (37) 9-9925-0507/ (37) 9-8844-5686 / Queijo Canastra tradicional e Merendeiro / Produtora com melhor Custo Benefício.

9- Geraldo Martins / Fazenda Marcela / Medeiros/ Telefone /(37) 9-8839-4232 Queijo Canastra Tradicional/ Produtor com melhor custo benefício.

10- Guilherme Henrique Silva / Fazenda Capela Velha / São Roque de Minas / (37) 9-8841-5523/ (37) 9-9807-3579 / queijoscapelavelha@yahoo.com / Queijo Canastra tradicional / Medalha de Prata no Concurso Mundial de Framage Et Des Produits Laitiéres (Tours, França).

11- Guilherme Ferreira / Sítio Capim Canastra / São Roque de Minas/ Telefone (19) 9-9213-8658 /capim.ferreira@hotmail.com / Queijo Canastra Tradicional Medalha de Prata no Concurso Mundial de Framage Et Des Produits Laitiéres (Tours,França) / Estabelecimento certificado pelo SISBI.

12- Ivair José de Oliveira / Fazenda Vagem Grande /São Roque de Minas/ Telefone/ (37)9-9958-1369 ivair.srminas@hotmail.com Queijo Canastra Tradicional com mofo branco.

13- João Bosco Martins /Fazenda Marcela/ Medeiros/ Telefone (37) 9-9955-0957 Queijo Canastra Tradicional /Produtor com melhor custo benefício.

14- João Carlos Leite / Fazenda Agroserra / Roça da Cidade/ São Roque de Minas / Telefone (37) 9-8831-1250 / contato@rocadacidade.com /Queijo Canastra Tradicional, Queijo Canastra Merendeiro, Queijo Canastra Real. Estabelecimento certificado pelo SISBI.

15- Johne Santos Castro / Fazenda Capivara/ Vargem Bonita/Telefone (37) 9-8828-7659 / johnevet@yahoo.com.br./ Queijo Canastra Tradicional / Produtor com menor custo benefício.

16- José Baltazar (Zé Mário) / Fazenda São Bento Campo do Meio / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-9903-7247/ Queijo Canastra Tradicional e Queijo Canastra Merendeiro.

17- Júlia Vitória da Cunha / Fazenda Córrego do Mangue /São Roque de Minas / Telefone (37) 9-8842-9891/ Queijo Canastra Tradicional / Produtora com melhor custo benefício.

18- Lionisesar Faria / Fazenda São Gerônimo /São Roque de Minas/Telefone (37) 9-9944-5439/ Queijo Canastra Tradicional / Produtor com melhor custo benefício.

19- Luciano Carvalho / Chácara Esperança / Medeiros / Telefone (37) 9-8831-6319 / lucianocarvalhomachado@gmail.com / Queijo Canastra Tradicional / Queijo Canastra Real.

20-Mauro Ferreira / Fazenda Campo Alegre Cachoeira / São Roque de Minas / Telefone / (37) 9863-2155 / queijomeiacura@outlook.com.br / Queijo Canastra Tradicional / Produtor com melhor custo benefício.

21-Miguel Marcélio de Faria / Fazenda São Tiago Monjolo / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-9801-4401 / (37) 9-9954-2192 / Queijo Canastra Tradicional.

22- Onesio Leite da Silva / Sítio Nossa Senhora Aparecida / São Roque de Minas / Telefone 9-8824-8398 / sitionsacanastra@hotmail.com Queijo Canastra Tradicional e Queijo Canastra Merendeiro. Estabelecimento certificado pelo SISBI.

23- Paulo Henrique de Matos Almeida / Fazenda São Tiago e Batatas / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-8831-1308 / pingodomula@gmail.com / Queijo Canastra Tradicional / Produtor com melhor custo benefício.

24- Rafael Soares de Faria Júnior / Fazenda São Tiago Batatas / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-8834-8002/Queijo Canastra Tradicional / Produtor com Melhor Custo Benefício.

25- Reginaldo Miranda de Andrade / Fazenda Campo Belo / Medeiros / Telefone (37) 9-8836-1790 / reginaldopimenteira@gmail.com / Queijo Canastra Tradicional / Queijo Canastra Merendeiro / Produtor com Melhor Custo Benefício.

26- Reinaldo Faria da Costa / Fazenda Capivara / Vagem Bonita / Telefone (37) 9-8805-1788 / Medalha de Prata no Concurso Mundial de Framage Et Des Produits Laitiéres (Tours,França) Queijo Canastra Tradicional.

27- Sérgio de Paula Alves / Fazenda Campo Alegre / Piumhi / Telefone (37) 9-9956-7757/ Queijo Canastra Tradicional com mofo Branco.

28- João Faria e Suele Luiza / Fazenda Três Barras Barreiro / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-9838-3396/ Queijo Canastra Tradicional / Produtor com Melhor Custo Benefício.

29- Valter Leite e Vanice / Fazenda Medeiros / Medeiros / Telefone (37) 9-9958-7692/Queijo Canastra Tradicional.

30- Vivaldo da Silva Pereira / Fazenda Jacob / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-9941-2364/ (37) 9-9863-1764 / Queijo Canastra Tradicional / Produtor com melhor custo benefício.

31- Wander de Carvalho e Marisa / Fazenda Estrela boa Vista / Tapiraí / Telefone (37) 9-9993-6556 / marisaewander@gmail.com / Queijo Canastra Tradicional.

32- Daniel Leite Miranda / Fazenda Boa Vista / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-9981-6563/ Queijo Canastra Tradicional / Produtor com melhor custo benefício.

33- Ezequiel Antônio de Faria / Fazenda Boa Vista São Leão/ Bambuí / Telefone (37) 9-9966-8114 / Queijo Canastra Tradicional / Produtor com melhor custo Benefício.

34- Carlos Augusto e Lilian / Fazenda Dona Antônia / São Roque de Minas / Telefone (37) 9-8840-3544 (37) 9-9908-2188/ contato@fazendadonaantonia.com.br / Estabelecimento certificado pelo SISBI.

vale mais

Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Fonte: Aprocan, associação de produtores de queijo Canastra. Informações de setembro de 2017.

BARATO E SAUDÁVEL – Pão de mandioca sem óleo, fofo e crocante

A luta por uma alimentação saudável e barata continua! Para começar a semana, uma receita de pão caseiro sem óleo! Nem manteiga. Saudável e fofinho, ainda por cima com casca crocante!

Pão de mandioca feito em casa fica fofo e com casca crocante

É fácil de preparar, mesmo para quem não está acostumado a cozinhar ou assar pão.

E vamos do começo:

Ingredientes:

  • 3 pedaços de mandioca tamanho médio (tipo 1 palmo) cozida e amassada no garfo
  • 2 xícaras (chá) de farinha branca
  • 1 xícara (chá) de farinha de trigo integral
  • 1 ovo
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1 xícara (café) de linhaça dourada
  • 1 colher (café) de sal
  • 1 colher (café) de açúcar
  • 1 envelope de fermento biológico

IMPORTANTE – o que garante a maciez do pão é o óleo natural da linhaça. Para que você use e abuse deste ingrediente, é preciso colocar as sementes inteiras em uma xícara de água (de chá, não totalmente cheia) por pelo menos 4 horas. Pode deixar da noite para o dia seguinte, se preferir.

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲. Salve o número 011 9 9985-3577 e envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! ❤

Como fazer:

1 – Deixe à mão todos os ingredientes e aqueça o leite (sem ferver). Misture a mandioca com um pouco do leite e o ovo já mesclados. Vá adicionando o trigo (misturado, branco e integral) e o leite e os outros ingredientes até que fique difícil mexer com a colher (usei uma colher grande e depois passei para uma de pau, bem melhor).

2 – Hora de passar para a mesa, previamente limpa, claro. Acrescente mais trigo se necessário.

3 – Espalhe uma fina camada de farinha na mesa e comece a sovar a massa (o vídeo é de pão de mandioquinha, já publicado aqui).

EU FAÇO – Pão zero gordura na boca do forno

4 – Com calma, vá amassando com a palma das mãos e colocando farinha de trigo (pouco) até que ela não grude de forma alguma.

A receita de pão de mandioca é fácil de preparar e rende 2 pães grandes

5 – Sove bem, uns 8 minutos aproximadamente. Pronto? Faça uma “bola meio oval” e deixe crescer até dobrar de tamanho. Vai demorar 40, 50 minutos.  Use um pano de prato para cobrir e proteger. Escolha um canto da cozinha ou dentro do forno _frio, lógico livre do vento.

6 – Depois da massa crescer, corte com cuidado, ajeite e coloque em formas untadas com um pouco de óleo e farinha de trigo polvilhada. Pode usar desmoldante, se quiser.  Deixe espaço por todos os lados, porque você vai colocar para crescer novamente.

7 – Mais uma vez, cubra com o pano de prato e deixe em ambiente tranquilo, sem vento.

8 – Aos 45, 50 minutos, ligue o forno para aquecer em fogo médio. Quando der uma hora que colocou a massa na forma, coloque no forno (que você aqueceu há uns 10 minutinhos, certo?). Cuidado para não tocar na massa nem bater a porta do forno, pois a massa é bem sensível e pode murchar.

9 – Asse em forno médio por cerca de 30/35 minutos.

:ARROW:  DICAS: Ah, se não pré-aqueceu o forno, deixe 10 minutos em forno alto e passe para o médio.

Acompanhe no visor do forno para ter certeza de não queimar. Se achar que está ficando muito moreno, coloque um pedaço de papel alumínio por cima, mas sem “encaixar” _somente para proteger do calor.

Quando chegar perto dos 30 minutos, faça o teste do palito _que deve sair do pão seco, sem massa grudada. Pronto, pão quentinho saindo do forno!

As fotos deste post correspondem a uma receita completa, mais um tanto de trigo que precisei adicionar porque coloquei um pouco de água na mandioca (e não deveria).

Rendeu dois pães grandes. Ficaram fofos e a casca crocante e não dura. Usei duas formas de alumínio tamanho médio. Pode usar forma de papel para que o pão fique mais alto, se quiser. Logo vou querer experimentar na forma de pão ou bolo inglês.

Depois de tirar do forno, passe para uma grade como a da foto ou em um pano de prato, pois ele vai “suar”.

Ficou uma delícia com queijo da Canastra no grill. Opa!

Bom apetite!

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por links rompidos ou inexistentes. Fotos do blog.