Arquivo da tag: Orientação

ZIKA – Governo vai ampliar atendimento à crianças com microcefalia

Boa notícia para todas as famílias que têm bebês nascidos com microcefalia causada pelo vírus da Zika em grávidas. O Ministério da Saúde anunciou ontem que vai investir R$ 27 milhões para reforçar o atendimento e a rede de cuidado a essas crianças. Serão destinados cerca de R$ 2,2 mil de recursos para cada criança investigada. A ação visa promover ações de cuidado e organização de toda a rede assistencial para atender as diversas necessidades das crianças.

Cena de websérie do Ministério da Saúde sobre a microcefalia

Ricardo Barros, ministro da Saúde, explicou as ações do governo:

  • ampliar e qualificar os serviços na Atenção Básica, por meio dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASFs);
  • avaliar os 5,3 mil casos confirmados e em investigação em todo o país;
  • fortalecer as ações de vigilância.

Para quem está envolvido com famílias com bebês nessa situação, o governo preparou uma série de vídeos para a Internet com 16 episódios com histórias de pessoas impactadas pelos serviços oferecidos pelo SUS.

O primeiro é emocionante. Veja só:

Detalhes

Do total anunciado, R$ 15 milhões serão repassados para 4.143 equipes de Núcleo de Apoio à Saúde da Família que possuam profissionais de fisioterapia. Os valores serão destinados à aquisição de kits para reforçar a estimulação precoce, como colchonetes, bolas, brinquedos que estimulam os sentidos e a coordenação motora, trena antropométrica, martelo de reflexo, entre outros materiais. Esses são os serviços mais próximos das famílias.

Também para reforçar a continuidade da assistência às crianças vítimas da síndrome congênita associada ao Zika, o Ministério da Saúde repassará R$ 11,8 milhões aos Estados e municípios com o objetivo de fortalecer os serviços de avaliação, diagnóstico e acompanhamento dos 5,3 mil casos confirmados e em investigação neste momento.

Mosquito que transmite a Zika,  dengue e febre Chikungunya, Aedes aegypti, durante picada; foto Sanofi Pasteur, agosto de 2012

Atualmente, a rede de reabilitação em todo o país conta com 2.323 serviços de reabilitação e estimulação credenciados no SUS, com 190 Centros Especializados em Reabilitação (CERs), 33 Oficinas Ortopédicas, 238 serviços de reabilitação em modalidade única e 1.862 serviços de reabilitação credenciados pelos gestores locais.

Entre 2015 e 2017 foram registrados 14.577 casos e 883 óbitos causados pela síndrome. Em agosto deste ano, de acordo com o novo boletim epidemiológico, 20% dos casos foram confirmados, 21% permanecem em investigação e 44% foram descartados. Os casos de microcefalia vêm diminuindo desde maio de 2016.

MEDICAMENTO – No início de setembro, o Ministério da Saúde incorporou um novo e moderno medicamento para o controle de convulsões em pacientes com microcefalia decorrente de infecção pelo vírus Zika.  Estará disponível aos pacientes do SUS em até 180 dias.

vale mais publicou:

+ ZIKA – Cartilha ensina prevenção e cuidados com grávidas e recém-nascidos

+ ZIKA, DENGUE – Berço com mosquiteiro protege bebês e crianças

vale mais já abordou a importância da prevenção nestes posts:

+ ZIKA, DENGUE – Mosquiteiro garante sono protegido do Aedes aegypti

+ VÍRUS ZIKA, DENGUE – Ataque de repelente contra o Aedes aegypti

+ Helloou!! Saiba se prevenir contra a dengue

Saiba mais como se prevenir contra a Zika, dengue e outras doenças causadas pelo Aedes aegypti acompanhando o blog. Previna-se!

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções.
Anúncios

ZIKA – Cartilha ensina prevenção e cuidados com grávidas e recém-nascidos

Aumenta a luta contra os estragos provocados pelo mosquito Aedes aegypti _que pode transmitir a Zika, além da dengue e as febres Chikungunya e amarela. O governo federal atualizou a cartilha que explica sobre a doença e fala dos cuidados que as grávidas devem ter _assim como também os bebês e os bebês nascidos com microcefalia.

As gestantes estão no alvo das campanhas do governo federal contra o Aedes aegypti
As gestantes estão no alvo das campanhas do governo federal contra o Aedes aegypti

GRÁVIDAS:

Às grávidas, uma das recomendações é utilizar em casa telas contra mosquitos em janelas e portas. Fora de casa, a orientação é procurar locais protegidos com telas, mosquiteiros ou outras barreiras disponíveis.

Comparando as barrigas, brincadeira clicada por Daniel Kulinsk*
Comparando as barrigas, brincadeira clicada por Daniel Kulinsk*

Deve-se usar calças compridas e blusas de mangas compridas. Caso as roupas deixem partes do corpo expostas, use repelente nessas áreas.

As grávidas também devem procurar uma Unidade Básica de Saúde para iniciar o pré-natal assim que descobrirem a gravidez para comparecer às consultas regularmente.

A cartilha diz que as grávidas devem ir às consultas uma vez por mês até a 28ª semana de gravidez. A cada 15 dias entre a 28ª e a 36ª semana. E semanalmente do início da 36ª semana até o nascimento do bebê.

Todas devem ir tomar as vacinas indicadas.

Capa da cartilha online com informações sobre o vírus Zika do Ministério da Saúde
Capa da cartilha online com informações sobre o vírus Zika do Ministério da Saúde

BEBÊS:

Diz a cartilha que a amamentação é indicada até o 2º ano de vida ou mais, sendo exclusiva nos primeiros 6 meses de vida.

Caso manchas vermelhas sejam observadas na pele do bebê ou criança, olhos avermelhados ou febre, o correto é procurar um serviço de saúde. Também é importante não dar ao bebê medicamento por conta própria.

BEBÊS COM MICROCEFALIA:

Além dos cuidados gerais para se evitar picadas do mosquito (telas, mosquiteiros e roupas adequadas), o bebê deve ter acompanhamento de rotina na Unidade Básica de Saúde e precisa ser encaminhado para a estimulação precoce, explica a cartilha.

vale mais publicou:

+ ZIKA, DENGUE – Berço com mosquiteiro protege bebês e crianças

Caso o bebê apresente alterações ou complicações (neurológicas, motoras ou respiratórias, entre outras), o acompanhamento por diferentes especialistas poderá ser necessário, a depender de cada caso.

A cartilha completa você pode ler aqui ⇒ Vírus Zika – Informações ao Público – Ministério da Saúde, fevereiro de 2016.

O governo também criou uma forma interativa e divertida para se saber mais sobre as doenças.

Mosquitos em matéria na página do governo federal
O governo criou mosquitos virtuais em site do governo federal para interagir com os internautas

No site brasil.gov.br e em outros sites do governo, três mosquitos virtuais sobrevoam a tela.

Aviso para ir para página de combate ao Aedes aegypti Basta clicar em um deles que surge um aviso com link para se ir à página com todas as informações para se combater o Aedes aegypti. Vale mais conhecer, aqui.

vale mais já abordou a importância da prevenção nestes posts:

+ ZIKA, DENGUE – Mosquiteiro garante sono protegido do Aedes aegypti

+ VÍRUS ZIKA, DENGUE – Ataque de repelente contra o Aedes aegypti

+ Helloou!! Saiba se prevenir contra a dengue

Saiba mais como se prevenir contra a Zika, dengue e outras doenças causadas pelo Aedes aegypti acompanhando o blog. Previna-se!

Onde comprar berços com mosquiteiros:

Abracadabra – Americanas – Mobly –  Walmart

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

Nas redes sociais, é só clicar:

facebook_logo_detail          Logo Pinterest          Twitter_logo_blue          Instagram_Icon_Large          Google+       Logo tumblr azul no transparente

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções. Imagens dos sites das empresas citadas e *Licença Creative Commons, 12 de janeiro de 2014; Preços pesquisados em 31 de janeiro de 2016 não incluem frete.

ONDE RECLAMAR 📣 – Junte-se a outros consumidores no Idec

vale mais inclui hoje em sua página Onde reclamar 📣 mais uma entidade que atua para que haja equilíbrio das relações entre consumidor e empresas produtoras de bens e serviços: O Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor .

Capa da revista do Idec de junho
Capa da revista do Idec

Associação de consumidores fundada em 1987 sem fins lucrativos, o Idec independe de empresas, governos ou partidos políticos. Defende causas de forma coletiva _se você quer reclamar, precisa se associar ao instituto, que vai te orientar.

Os recursos financeiros para o desenvolvimento da atividades da entidade têm sua origem nas contribuições dadas pelos seus associados (veja preços abaixo), na vendas de assinaturas da Revista do Idec e outras publicações, além da realização de cursos.

O Idec também desenvolve projetos que recebem recursos de organismos públicos e fundações independentes. Esse apoio não compromete a independência do Instituto.

👇           👇

Logo cortadoReceba as boas notícias de vale mais direto no celular. Mande uma mensagem no WhatsApp para 011 9 -9985-3577 e pronto! Seu número não aparece para os outros participantes. Clique aqui para saber mais!

👆           👆

O Idec integra a  Consumers International, federação com mais de 250 associações de consumidores que operam no mundo todo. Faz parte do Fórum Nacional das Entidades Civis de Defesa do Consumidor – criado para fortalecer o movimento dos consumidores no Brasil – e da Abong (Associação Brasileira de Organizações Não-Governamentais).

Logo marca IdecIdec, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

www.idec.org.br

www.facebook.com/pages/Idec-Instituto-Brasileiro-de-Defesa-do-Consumidor/149563141750194

Email: institucional@idec.org.br

Telefone: (11) 3874-2150

Rua Desembargador Guimarães, 21, Água Branca, CEP 05002-050, São Paulo, SP

Horário de funcionamento: de segunda a sexta das 8h30 às 17h (ligar antes para agendar um possível atendimento)

Aplicativo para celular: IdecGuiaTelecom (para Android)

Tipo de reclamação aceita: O Idec orienta e informa seus associados e consumidores sobre seus direitos. É uma associação de consumidores sem fins lucrativos fundada em 1987, cuja missão é promover a educação, a conscientização, a defesa dos direitos do consumidor e a ética nas relações de consumo.

O Idec é independente de empresas, governos ou partidos políticos e grande parte de seus recursos vem de doações e anuidades de seus associados, da vendas de assinaturas da Revista do Idec e outras publicações, além da realização de cursos.

Para se associar: a partir de R$ 25,00 mensais ou a partir de R$ 300 por ano. Os associados têm acesso online a orientações sobre problemas de consumo em mais de 24 temas e 4 mil subtemas, informações sobre legislação e modelos de cartas para reclamações. Participam de ações judiciais coletivas para defender os consumidores na Justiça.

São atendidos por telefone, pessoalmente ou online em questões relativas a como solucionar seus problemas de consumo usando o Código de Defesa do Consumidor.

Informações completas de outras entidades de defesa e/ou orientação ao consumidor você encontra na página de vale mais  Onde reclamar (clique sobre o nome da página que o link te leva lá).

*  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *  *image 

vale mais

 O blog para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

vale mais nas redes sociais _só clicar abaixo:

facebook_logo_detail           Twitter_logo_blue           Instagram_Icon_Large           Google+

 vale mais não se responsabiliza por alterações de informações e de links fornecidos por empresas, governos federal, estaduais, municipais, autarquias, agências e entidades e associações não-governamentais.