Arquivo da tag: Receita

BARATO E SAUDÁVEL – Pão de mandioca sem óleo, fofo e crocante

A luta por uma alimentação saudável e barata continua! Para começar a semana, uma receita de pão caseiro sem óleo! Nem manteiga. Saudável e fofinho, ainda por cima com casca crocante!

Pão de mandioca feito em casa fica fofo e com casca crocante

É fácil de preparar, mesmo para quem não está acostumado a cozinhar ou assar pão.

E vamos do começo:

Ingredientes:

  • 3 pedaços de mandioca tamanho médio (tipo 1 palmo) cozida e amassada no garfo
  • 2 xícaras (chá) de farinha branca
  • 1 xícara (chá) de farinha de trigo integral
  • 1 ovo
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 1 xícara (café) de linhaça dourada
  • 1 colher (café) de sal
  • 1 colher (café) de açúcar
  • 1 envelope de fermento biológico

IMPORTANTE – o que garante a maciez do pão é o óleo natural da linhaça. Para que você use e abuse deste ingrediente, é preciso colocar as sementes inteiras em uma xícara de água (de chá, não totalmente cheia) por pelo menos 4 horas. Pode deixar da noite para o dia seguinte, se preferir.

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲. Salve o número 011 9 9985-3577 e envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! ❤

Como fazer:

1 – Deixe à mão todos os ingredientes e aqueça o leite (sem ferver). Misture a mandioca com um pouco do leite e o ovo já mesclados. Vá adicionando o trigo (misturado, branco e integral) e o leite e os outros ingredientes até que fique difícil mexer com a colher (usei uma colher grande e depois passei para uma de pau, bem melhor).

2 – Hora de passar para a mesa, previamente limpa, claro. Acrescente mais trigo se necessário.

3 – Espalhe uma fina camada de farinha na mesa e comece a sovar a massa (o vídeo é de pão de mandioquinha, já publicado aqui).

EU FAÇO – Pão zero gordura na boca do forno

4 – Com calma, vá amassando com a palma das mãos e colocando farinha de trigo (pouco) até que ela não grude de forma alguma.

A receita de pão de mandioca é fácil de preparar e rende 2 pães grandes

5 – Sove bem, uns 8 minutos aproximadamente. Pronto? Faça uma “bola meio oval” e deixe crescer até dobrar de tamanho. Vai demorar 40, 50 minutos.  Use um pano de prato para cobrir e proteger. Escolha um canto da cozinha ou dentro do forno _frio, lógico livre do vento.

6 – Depois da massa crescer, corte com cuidado, ajeite e coloque em formas untadas com um pouco de óleo e farinha de trigo polvilhada. Pode usar desmoldante, se quiser.  Deixe espaço por todos os lados, porque você vai colocar para crescer novamente.

7 – Mais uma vez, cubra com o pano de prato e deixe em ambiente tranquilo, sem vento.

8 – Aos 45, 50 minutos, ligue o forno para aquecer em fogo médio. Quando der uma hora que colocou a massa na forma, coloque no forno (que você aqueceu há uns 10 minutinhos, certo?). Cuidado para não tocar na massa nem bater a porta do forno, pois a massa é bem sensível e pode murchar.

9 – Asse em forno médio por cerca de 30/35 minutos.

:ARROW:  DICAS: Ah, se não pré-aqueceu o forno, deixe 10 minutos em forno alto e passe para o médio.

Acompanhe no visor do forno para ter certeza de não queimar. Se achar que está ficando muito moreno, coloque um pedaço de papel alumínio por cima, mas sem “encaixar” _somente para proteger do calor.

Quando chegar perto dos 30 minutos, faça o teste do palito _que deve sair do pão seco, sem massa grudada. Pronto, pão quentinho saindo do forno!

As fotos deste post correspondem a uma receita completa, mais um tanto de trigo que precisei adicionar porque coloquei um pouco de água na mandioca (e não deveria).

Rendeu dois pães grandes. Ficaram fofos e a casca crocante e não dura. Usei duas formas de alumínio tamanho médio. Pode usar forma de papel para que o pão fique mais alto, se quiser. Logo vou querer experimentar na forma de pão ou bolo inglês.

Depois de tirar do forno, passe para uma grade como a da foto ou em um pano de prato, pois ele vai “suar”.

Ficou uma delícia com queijo da Canastra no grill. Opa!

Bom apetite!

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por links rompidos ou inexistentes. Fotos do blog.
Anúncios

COMO FAZER BOLO – Receita alemã com maçã, nozes e canela é fácil

Usar uma fruta comum do dia a dia para se obter um bolo pra lá de gostoso _e ainda por cima barato_ é mais fácil do que você possa imaginar. A receita de vale mais de hoje ensina como fazer um bolo em casa com maçã e nozes. Ah, e você vai gastar menos de R$ 8!

Bolo de maçã com nozes e canela, gostoso, úmido e facílimo de fazer

Garimpei esta receita super fácil em um site dos EUA e a usuária do site informa que é original da Alemanha. Puxa, nada mal, os alemães são mesmos bons em usar maçãs em doces.

Logo whatsapp Envie uma msg para 011 9-9985-3577 e receba vale mais no celular. Clique e saiba mais

Maçãs, frutas que o brasileiro adora, foto de Nick Saltmarsh, agosto de 2008*

O toque diferente desta receita é a canela. E o cheiro do bolo, então… Delícia pura.

Vamos lá:

EU FAÇO – Bolo de fubá saudável turbinado com tâmaras e damascos

Ingredientes do bolo alemão de maçã com nozes e canela:

  • 2 xícaras de maçãs descascadas e cortadas em cubos pequenos (cerca de 1 cm)
  • 1 1/2 xícara de nozes picadas
  • 3 xícaras de trigo
  • 4 ovos
  • 2 xícaras de açúcar
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de canela em pó
  • 1/4 de xícara de suco de maçã (de preferência natural)
  • 1 xícara de óleo (milho ou girassol)
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de chá de aroma de baunilha
  • 1 colher de sopa de fermento em pó
O bolo de maçã, nozes e canela caiu muito bem na nova forma que chegou via Ebay (vai ter post)

GOSTOSO E ECONÔMICO – Receita de bolo fofo de chocolate belga

COMO FAZER BOLO – Sabendo untar não vai grudar

Como fazer:

  1. Pré-aquela o forno a 180 graus (fraco para médio).
  2. Unte a forma com manteiga e passe a farinha, tirando o excesso.
  3. Lave, descasque e corte as maçãs suficientes para a quantidade pedida. Usei  cerca de 1 maçã e meia da Fuji.
  4. Numa
    Maçãs em cubinhos para o bolo, foto de The Boreka Diary, setembro de 2010*

    tigela ou prato fundo, misture os cubinhos de maçã com a canela, as duas colheres de açúcar e as nozes, misturando tudo. Reserve.

  5. Bata as claras em neve com a pitada de sal e reserve.
  6. Na batedeira ou em uma tigela, bata o óleo, as gemas, o açúcar. Comece a acrescentar o trigo peneirado e o suco de maçã se a massa ficou muito densa, coloque um pouquinho mais de suco, sem deixar que fique mole.
  7. Adicione as claras em neve, mexendo sempre de baixo para cima até que as claras fiquem incorporadas na massa.
  8. Acrescente a baunilha e o fermento, mexendo sempre de baixo para cima.
  9. Por último, coloque as maçãs e as nozes preparadas no açúcar e canela e mexa sempre de baixo para cima.
  10. Coloque na forma e ponha para assar a 180 graus centígrados (fraco ou fraco/médio).
  11. Asse por cerca de 35/45 minutos ou antes, fazendo o teste do palito (coloque em 2 pontos da forma, se sair seco, o bolo já está assado e pode ser retirado do forno.

CHIQUE E BARATO – Castanha do Pará, estrela do bolo

O bolo de maçã com nozes e canela cai bem com um cafezinho

♥ DICAS

  • Esta receita dá um bolo beeeem grande. Faça meia receita para obter um bolo como o da foto ou divida em duas formas do tipo de bolo inglês e asse ao mesmo tempo.
  • Para fazer o suco de maçã, use uma centrífuga na hora de colocar na massa, pois o suco escurece rapidamente mesmo. Se não tiver centrífuga, bata no liquidificador com um pouco só de água.
  • Você pode usar suco comprado pronto. Prefira aqueles de garrafa de 1 litro com o suco puro, sem conservantes, água ou açúcar.

vale mais

 Boas notícias para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens do blog e *Licença Creative Commons.

FINDE – Festival Fartura traz comida de chefs do Brasil todo em SP

É comida brasileira da gema, ainda por cima de chef. E com preços que vao de R$ 8 aR$ 30. Amanhã e domingo rola em São Paulo um dos eventos de gastronomia mais representativos das cozinhas brasileiras regionais, o Festival Fartura – Comidas do Brasil, que acontece no Jockey Club.

Acarajé do chef Jonatas Moreira, do Akuaba, prato do Festival Fartura que rola neste final de semana em São Paulo, no Jockey Club

São mais de 80 atrações de comida e mais de 25 atrações culturais que vão rolar no sábado, das 12h às 22h e domingo, das 12h às 20h. O programa é completo: são sete espaços gastronômicos, onde o público poderá conhecer, experimentar e aprender receitas elaboradas por chefs e cozinheiros dos quatro cantos do país.

Neste ano, Benny Novak (Ici Bistrô, SP), Leo Paixão (Glouton, MG), Onildo Rocha (Cozinha Roccia, PB), Felipe Schaedler (Banzeiro, AM), José Barattino (Eataly Brasil, SP), Checho Gonzales (Comedoria Gonzales, SP) e Edinho Engel (Amado, BA) marcam presença no festival que tem representantes de todos os Estados brasileiros.

E mais: shows de Mariana Aydar, Marina de la Riva, Mark Lambert e Quinteto Radio Swing, Dante e Ná Ozzetti, Charlie e os Marretas e Bluebell. Além de peças teatrais e pequenas atrações voltadas para o público infantil, como os espetáculos O Trogolodita, do grupo paulistano Parlapatões, e Círculo das Baleias, dos PiA FraUs.

Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número 011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! 
Mujica de Peixe Moqueado e Cogumelo Yanomami do chef Felipe Schaedler

As receitas e como preparar alguns dos pratos vendidos no festival serão distribuídos em folhetos para quem visitar os estandes. Também haverá receitas em vídeo, áudio, fotos e histórias no novo Portal Fartura – Comidas do Brasil, que entrou no ar em junho passado (links no final do post).

O ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia entrada) e podem ser compradas também pelo site Ticket360.

Olha só a programação:

Espaço Chefs e Restaurantes:
Pratos especiais para que o público possa experimentar um pouco de tudo o que foi descoberto durante a Expedição Fartura – Comidas do Brasil, trabalho desenvolvido pelos organizadores do evento. Preço do prato: R$ 30.

  • Benny Novak, do Ici Bistrô (São Paulo – SP) – Responsável por um dos melhores restaurantes de cozinha francesa de São Paulo, estará no Fartura com uma receita de Cassoulet.
  • Leo Paixão, do Glouton (Belo Horizonte – MG)- Considerado um dos chefs brasileiros mais relevantes da atualidade, estará com uma Barriga de Porco no Melado.
  • José Barattino, do Eataly (São Paulo – SP) – O renomado chef paulistano, responsável pelas receitas do grupo St. Marché e sócio proprietário do Pastifício Due Grani, servirá uma sua receita de Gnocchi de batata roxa, fonduta de queijo e castanha de caju no espaço Chefs e Restaurantes.
  • Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia (São Paulo – SP) – Um dos chefs mais celebrados da gastronomia contemporânea, apresentará seu Arroz de Costela.
  • Gabriel Matteuzzi, do Tête à Tête (São Paulo- SP) – Adepto da culinária moderna, com toques francês e espanhol, fará um Guioza de Pato, com seu caldo ao perfume da Amazônia.
  • Oscar Bosch, do Tanit (São Paulo – SP) – O chef, que faz parte da terceira geração de uma família de cozinheiros da Catalunha, serve sua versão do Fideuá de Camarões, um prato típico espanhol.
  • Paulo Shin, do Komah (São Paulo – SP) – Dando um toque contemporâneo à tradicional gastronomia coreana, o chef apresentará o Samgyeopsal, prato típico da Coreia do Sul.
  • Onildo Rocha, do Cozinha Roccia (João Pessoa – Paraíba) – Um dos chefs mais renomados da Paraíba, fará uma Costela no Bafo.
  • Felipe Schaedler, do Banzeiro (Manaus- Amazonas) – Trazendo o que há de melhor da cozinha amazônica, o chef fará uma Mujica de Peixe Moqueado e Cogumelo Yanomami.
  • Joca Pontes, do Ponte Nova (Recife – PE) – Especializado em unir a técnica da culinária francesa com receitas e ingredientes regionais, o chef trará um Arroz de Linguiça com Pimenta de Cheiro.
  • Daniela Martins, do Lá em Casa (Belém – PA) – Especialista em cozinha paraense, a chef fará um Farofa de Camarão e ovo com temperos amazônicos.
  • Telma Shiraishi, do Aizomê (São Paulo – SP) – Mestra da culinária japonesa, fará um Peixe grelhado, milho doce em duas texturas e shiso roxo.
O chef Felipe Schaeler

Espaço Petiscos, Lanches e Doces:

Guloseimas, sanduíches e petiscos preparados por chefs de várias partes do Brasil ligados à gastronomia nacional. Preços: R$ 8 a R$ 30.

  • Marcos Livi, Napoli Centrale (São Paulo – SP) – Inspirado na tradicional comida de rua italiana, Marcos Livi, um dos maiores representantes da cozinha gaúcha no país, apresenta seu Pizza frita de linguiça calabresa.
  • Mario Santiago, A Pão de Queijaria (Belo Horizonte – MG) – Um dos principais nomes atuais da cozinha mineira, apresenta uma versão recheada do tradicional Pão de Queijo.
  • Gustavo Rozzino, O Sandoui (São Paulo – SP) – O chef, que já passou por importantes restaurantes pelo mundo, traz o Alidog ao evento.
  • Greg Caisley, Guarita Bar (São Paulo – SP) – O chef australiano Greg Caisley apresenta sua famosa versão do Bolovo.
  • Jonatas Moreira, Akuaba (Maceió – AL) – O chef, que é um dos novos talentos da gastronomia alagoana, traz para o Fartura São Paulo seu Acarajé, com uma opção vegetariana.
  • Fred Trindade, Trindade (Belo Horizonte – MG) – À frente de um dos principais restaurantes de Belo Horizonte, o chef servirá seu Sanduba de Costelinha de Porco com ora pro nobis e mostarda amarela.
  • Lia Quinderé, Sucré Patisserie (Fortaleza – CE) – A chef especializada em Cake Design na Wilton School, de Chicago, fará o Mil folhas de goiaba com musseline de queijo coalho e crocante de castanha de caju.
  • Paulo Tajra, Favorito Comida Típica (Teresina – PI) – Um dos principais nomes da gastronomia no Piauí trará ao evento o Quibe do Sertão.
  • Pedro Siqueira, Puro (Rio de Janeiro – RJ) – Entusiasta da cozinha com inspiração caseira, o chef carioca servirá seu Bolinho de Arroz Carreteiro com Queijo Minas.
  • Norberto, Frangó (São Paulo – SP) – O chef paulistano comanda o Frangó e servirá suas Coxinhas de Frango, uma das mais famosas da cidade.
  • Lisandra Amaral, Maria Farinha (São Paulo – SP) – A chef paulista, que desenvolve uma pesquisa sobre milho no interior de São Paulo, servirá seus Bolinhos caipira e vegetariano.
  • Rafael Pires, Pacco & Bacco (Tiradentes –MG) – Formado pela Escola de Artes Culinárias do Institut Paul Bocuse, o chef, que realiza o encontro da tradição francesa com a culinária mineira, serve seu Pastel de Angu com recheio de costela, ora pro nobis e melado de cana.
Quibe do sertão

Participação gratuita sujeita à lotação do espaço:

Espaço Interativo 

Espaço onde o púbico é convidado a participar de aulas práticas, colocando a “mão na massa”, sob a orientação dos mais renomados chefs brasileiros. As senhas para participação podem ser retiradas uma hora antes do início das aulas.

Sábado, 16/07
12h30 – Bruno Bertozo (Mancio – SP) – O Gastrônomo, chef de cozinha e gestor do Socorro Chef!, vai ensinar como se faz sua versão da Galinhada.

14h30 – Diogo Sabião, Jarude (Porto Velho – RO) – O jovem chef, que é um dos principais nomes da culinária de seu estado, falará sobre a Atual Cozinha de Rondônia.

16h30 – Simon Lau (Brasília – DF) – O chef do antigo Aquavit falará sobre a Baunilha Brasileira do Cerrado.

19h – Patrick Assumpção, Fazenda Coruputuba (Pindamonhagaba – SP) – O agrofloresteiro, que cultiva 300 variedades de ingredientes e é um dos parceiros do Maní, dará uma aula com o tema: “De Onde vem o seu Alimento?”.

Domingo, 16/07

12h30 – Elton Rico (São Paulo – SP) – Durante a oficina, o chef ensinará as técnicas utilizadas para produção das versões baiana e capixaba da Moqueca.

14h30 – Juarez Campos, Oriundi (Vitória – ES) – Eleito diversas vezes como o Chef do Ano no Espírito Santo, Campos dará uma aula sobre Garoupa Salgada: Bacalhau à Capixaba.

16h30 – Jean Ponce, Guarita (São Paulo – SP) – O bartender, que é um dos profissionais da coquetelaria mais respeitados do país, ensinará a fazer Drinks com Ingredientes Brasileiros.

19h – Marina de La Riva (São Paulo – SP) – A cantora ensinará o público a fazer suas Geleias Artesanais.

Bolinho caipira

Espaço Conhecimento: 

Profissionais da gastronomia fazem palestras sobre cases de sucesso, pratos, receitas e produtos de várias regiões do país. A participação é gratuita, mas sujeita à lotação do espaço. As senhas podem ser retiradas uma hora antes do início das aulas.

Sábado, 15/07

12h30 – Diego Barreto (São Paulo – SP) – O chef, que passou por cozinhas como La Brasserie, do chef Erick Jacquin, e Hotel Emiliano, ensinará uma versão do Baião de Dois típica da Paraíba.

13h45 – Larissa Mazolli, Hotel Pullman (São Paulo – SP) – A chef ensinará a fazer um Trio de Ceviche.

15h – Solange e Morubixaba Batista (Macapá – AP) – Os amapaenses falarão sobre o Picadinho de Tartaruga.

16h15 – Thais Gagliardi – A jornalista, sócia-diretora da Agência TAO, de São Paulo, mediará mesa de debate sobre Comunicação e Gastronomia na era das redes sociais, com a presença do chef Gabriel Matteuzzi, do Tête à Tête, da jornalista Roberta Malta, editora de LifeStyle da Revista Marie Claire, do foodie João Ferraz, da Casa do Carbonara, e com a influenciadora digital Ana Lembo, do blog Do Pão ao Caviar.

17h30 – Roberto de Freitas, Cimsal (Mossoró- RN) – Gerente da empresa Cimsal, que desde 1974 realiza extração de sal marinho, falará sobre a Flor de Sal 100% brasileira.

18h45 – Dona Kalu (Boa Vista – RR) – Uma das principais representantes da culinária indígena brasileira, falará sobre sua famosa Carne de Sol

20h – Rosa Nunes, Cabana do Lago (Palmas – TO) – Dona do primeiro restaurante de comida típica nordestina de Palmas, a chef dará uma aula com o tema Meio Maranhão, Meio Tocantins: surubim, cuxá e óleo de coco de babaçu.

21h15 – Marcos Torres, Marcos Gourmet (Rio Branco – AC) – O chef acreano, pioneiro em misturar os sabores amazônicos às saltenhas, falará sobre sua Saltenha com Tucupi.

Delícia da Tako Bike

Domingo, 16/07

12h30 – Giovani Matsuno (São Paulo – SP) – Especialista em comida japonesa, o chef, pós-graduado em gastronomia, ensinará a preparar um Pirarucu ao leito de Tapereba, com banana da terra e farofa de castanha do Pará.

13h45 – Ebe Lima , Projeto Mulheres Coralinas (Goiânia – GO) – A coordenadora do Projeto, que faz um trabalho de desenvolvimento profissional através da culinária com mulheres da região, falará sobre as Flores de Coco, Tradição Goiana.

15h – Prazeres Quaresma, Saldosa Maloca (Belém – PA) – A chef falará sobre o Piracumbú, da Ilha do Combu.

16h15 – Stefano Pollacia, Pollacia (Cuiabá – MT) – Mestre queijeiro premiado, Pollacia contará a história do queijo Nostrano Braz e o Salame Bresciano.

17h30 – Marcelo Schambeck, Del Barbiere (Porto Alegre – RS) – O chef falará sobre seu Projeto Identidade RS, que percorre o estado atrás de histórias culinárias, e o Aspargo Marinho.

18h45 – Edinho Engel, Restaurante Amado (Salvador – BA) – Um dos mais criativos cozinheiros do país, dará uma aula com o tema “Um Mineiro que Descobre o Mar”. Ela mostrará também o prato Grelhado de Frutos do Mar com Bolo de Milho Verde.

Um pouco mais, só clicar para ver a programação de cada área:

 Food trucks – Festival Fartura

➡ Livros do Festival Fartura

➡ Programação de shows e espetáculos – Festival Fartura

 Programação do Espaço Produto e Produtores – Festival Fartura

Festival Fartura – Comidas do Brasil – São Paulo

Dias 15 e 16 de julho – Jockey Club de São Paulo – Portão 1;

R$ 20 – R$ 10 a meia entrada para cada dia de evento.

Links:

Fartura Brasil, aqui – Ingressos, Ticket360

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação.

COMO FAZER BOLO – Sabendo untar não vai grudar

Fazer bolo em casa é sinônimo de afeto, economia e diversão. Além de uma boa receita, de família ou descolada aqui mesmo no blog, é preciso também saber untar bem a forma. Caso contrário, ai ai ai… Lá se vai um bolo que ficou grudado.

O desmoldante feito em casa garante que o bolo saia da forma inteirinho, sem grudar nadica de nada

Para quem não quer arriscar, uma boa solução é usar um desmoldante.

Desmoldante para bolo com farinha de trigo e desmoldante para bolo com chocolate ou cacau

Oi?!?!

Não precisa assustar: trata-se apenas de um recurso para untar formas para que o bolo saia tranquilamente da forma, mesmo as mais cheias de curvas e desenhos.  Há vários em lojas especializadas em produtos para confeitaria, como o spray “Solta Fácil” da marca Mago.

Logo whatsapp Envie uma msg para 011 9-9985-3577 e receba vale mais no celular. Clique e saiba mais

Mas nada de gastar: aqui vai a receita do desmoldante caseiro. Esta quantidade é  suficiente para uma forma de bolo média para grande do tipo pudim.

EU FAÇO – Bolo de fubá saudável turbinado com tâmaras e damascos

Ingredientes do desmoldante caseiro:

Ingredientes do desmoldante caseiro: partes iguais de farinha de trigo, margarina e óleo
  • 1 colher de sopa cheia de farinha do mesmo tipo que será usada no bolo
  • 1 colher de sopa de margarina sem sal
  • 1 colher de sopa de óleo

GOSTOSO E ECONÔMICO – Receita de bolo fofo de chocolate belga

Como fazer:

  1. Misture tudo até formar uma pasta com consistência firme (como pasta de dentes). Reserve.
  2. Com um pincel de silicone ou de uso culinário, unte a forma com o desmoldante um pouco antes de colocá-la no forno com a massa de bolo que preparou.
  3. Espalhe bem e de forma generosa, pois a camada precisa ficar espessa. Se a camada de desmoldante ficar fina, o bolo poderá grudar.
Bolo de limão siciliano com passas a o rum já desenformado – note que o bolo saiu inteiro, sem grudar na forma cheia de curvas e ângulos

CHIQUE E BARATO – Castanha do Pará, estrela do bolo

♥ DICAS

  • A receita é simples: três partes iguais de cada um desses ingredientes. Aumente ou diminua, dependendo do tamanho da forma e a quantidade de bolos que irá assar.
  • Aumente um pouco só a quantidade de óleo se o desmoldante ficou muito denso. No verão ou com a temperatura mais alta, deixe o desmoldante na geladeira para que a margarina não amoleça demais.
Forma com o desmoldante de chocolate sendo preparado para receber o bolo de cacau belga

vale mais

 Boas notícias para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

Bolo de chocolate belga já desenformado – o desmoldante feito com cacau em pó deixou o bolo com uma cor bem escura, lindo mesmo

DIA DOS NAMORADOS – Amêndoas e limão siciliano sofisticam o bolo de fubá

Dia dos Namorados é logo na segunda-feira e não deu tempo para comprar presente… Mas você merece comemorar a data com a cara-metade com amor, carinho e um belo doce feito pelas suas mãos.

Bolo de fubá, amêndoas e limão siciliano: perfumado, delicioso, sabor intenso e uma cor incrível

O bolo de amêndoas, fubá e limão siciliano pode ser uma boa escolha: além de delicioso, é chic, perfumado e fácil de fazer. Além de não tombar a sua carteira.

Dá para aproveitar o finde para prepará-lo: o dia 12 de junho pode começar muito bem com um belo café da manhã ☕  para seu bolo brilhar.

O bolo é leve e marcante, pois o limão siciliano quebra qualquer excesso de doce trazido pelo açúcar

A receita é adaptada de uma bem famosinha da chef Nigella Lawson que ela batizou de “Lemon Polenta Cake”, ou bolo de polenta com limão siciliano.

Logo whatsapp Envie uma msg para 011 9-9985-3577 e receba vale mais no celular. Clique e saiba mais

A receita que adaptei um pouco só fica com uma cor linda. Sugiro fazer em forma de bolo inglês ou de pão, porque a massa é bem espessa e a forma mais fina ajuda a assar sem que ele “baixe” no meio (já aconteceu várias vezes em forma redonda).

Ingredientes usados na receita de bolo de fubá, amêndoas e limão siciliano

Ingredientes:

  • 150 gramas de fubá
  • 150 gramas de amêndoas moídas
  • 2 limões sicilianos
  • 3 ovos
  • 150 gramas de açúcar refinado
  • 1/2 ou quase 3/4 xícara de óleo
  • 1 1/2 colher de sopa de fermento em pó seco (Pó Royal)
Feito em forma redonda e fundo removível para facilitar a retirada do bolo que recebe a calda ainda quente

Para a calda:

  • 125 gramas de açúcar de confeiteiro
  • suco de 2 limões sicilianos

Como fazer o bolo de fubá, amêndoas e limão siciliano:

  1. Use papel manteiga para forrar a forma toda e unte com manteiga o papel.
  2. Pré-aqueça o forno em 180 graus centígrados (baixo).
  3. Bata no liquidificador ou no processador as amêndoas até que formem uma farinha;
  4. Bata as claras em neve e separe;
  5. Na mão ou na batedeira, bata as gemas com o açúcar e o óleo até que forme um creme com amarelo mais claro que das gemas cruas;
  6. Vá misturando o fubá e a farinha de amêndoas aos poucos.
  7. Adicione as raspas de limão.
  8. A massa vai ficar bem densa e dura. Hora de misturar as claras em neve.
  9. Coloque o fermento e misture sempre de baixo para cima. A massa fica bem espessa, quase dura, como uma polenta. Não se preocupe.
  10. Coloque na(s) forma(s) e deixe cerca de 35/40 minutos ou até que o palito saia da massa seco;
  11. Enquanto o bolo assa, ferva em uma panela pequena o suco de limão com o açúcar mexendo sempre e deixe ferver por cerca de 2 a 3 minutos;
  12. Tire o bolo do forno ainda quente (para saber se está assado, faça o teste do palito), fure o bolo todo com um palito de dente e despeje a calda de limão siciliano já preparada e quente, devagar e uniformemente. Use uma colher.

O bolo vai ficar brilhante e realmente uma delícia.

Optei por duas formas de bolo inglês para dividir a receita e obter um bolo mais baixo

Serve tranquilamente 10 a 12 pessoas e vai bem com café, chá ou sozinho mesmo.

DICA: A receita pode ser dividida em duas formas de tamanho médio para grande, que devem ir ao forno juntas.

vale mais

 Boas notícias para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

DIA DAS MÃES – Noruegueses ensinam receita do verdadeiro bolinho de bacalhau 🐟

No Dia das Mães, um dos melhores presentes que se pode oferecer é um belo prato para se por na mesa de almoço. O bolinho de bacalhau, gostoso, crocante e cheiroso, é uma entrada ou prato complementar maravilhoso para o próximo domingo. Principalmente quando a receita é autêntica _vem da Noruega, onde se pesca o melhor bacalhau do mundo.

Bolinho de bacalhau verdadeiro acompanhado de arroz e folhas

Quem dá a dica é o site oficial Bacalhau da Noruega, mantido pelo Conselho Norueguês da Pesca. Vamos direto ao ponto:

Receita de bolinho de bacalhau

  • Ingredientes: 
  • 400 gramas de bacalhau desfiado depois do dessalgue – pode ser do rabo e das abas, não precisa ser das partes nobres
  • 250 gramas de batatas
  • 4 ovos
  • 100 ml de azeite extra virgem
  • 2 cebolas
  • 3 dentes de alho
  • 1 ramo de salsinha
  • 2 folhas de louro
  • sal
  • Pimenta do reino
  • Óleo para fritar

 ➡ Como dessalgar corretamente o bacalhau 🐟

 ➡ DELÍCIA – O verdadeiro bacalhau 🐟 no Rio de Janeiro

E para aprender a fazer, só ver o vídeo feito por quem entende de bacalhau: os noruegueses. Não se preocupe, está tudo em português! Se preferir, tem o passo a passo com fotos logo abaixo.

Como fazer:

1 – Cozinhe as batatas em uma panela.

Coloque o bacalhau dessalgado para cozinhar com 2 folhas de louro e o alho

2 – Em outra panela, cozinhe o bacalhau dessalgado com 2 folhas de louro e o alho.

3 – Pique  bem as cebolas, o alho e a salsinha.

4 – Depois de escaldar o bacalhau, retire pele e espinhos.

Pegue os pedaços do bacalhau já sem pele e espinhos e coloque no centro de um guardanapo. Amasse com as mãos até que fiquem desfiados

5 – Pegue os pedaços de peixe, coloque no centro de um guardanapo grande, dobre e amasse-o bem com as mãos para fazer os “fios” que irão para a massa do bolinho. Viu como é fácil “desfiar’?

Passe as batatas num amassador

6 – Passe as batatas pelo amassador, como se fosse fazer um purê.

7 – Refogue a cebola e o alho até ficarem dourados num pouco de azeite.

Em uma vasilha, misture o bacalhau desfiado, as batatas em purê, cebola e alho refogados no azeite e 4 gemas de ovos

8 – Junte em uma vasilha o bacalhau, a batata amassada, o refogado de cebolas e alho, a salsinha picadinha e 4 gemas. Misture bem.

9 – Bata as claras em neve e as adicione à massa.

Molde os bolinhos com a ajuda de duas colheres

10 – Hora de moldar os bolinhos _use 2 colheres, fica fácil.

Em óleo bem quente, frite os bolinhos durante 2 a 3 minutos
Bolinho de bacalhau verdadeiro, hum!

11 – Frite em óleo quente por 2 a 3 minutos. Escorra em papel absorvente.

Pronto, rende até 40 bolinhos!

vale mais

 Boas notícias para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por informações incorretas enviadas ao blog, sites rompidos ou inexistentes. Imagens do site Bacalhau da Noruega.

GOSTOSO E BARATO – Receita de casca de laranja cristalizada é chique e charmosa

Estar com a carteira vazia não precisa ser sinônimo de dureza e chateação. Nem de ficar fora de encontros com os amigos. Ao menos na mesa de casa, é possível ser criativo e usar os alimentos mais simples do mundo para fazer um receita simples e cheia de charme. As casquinhas de laranja cristalizadas estão nessa categoria.

Casquinhas de laranja cristalizadas feita em casa ainda secando: chique, charmosas, bonitas e fáceis de fazer

Além de dar um visual lindo mesmo como acompanhante do cafezinho, também vale como cobertura para bolos, recheio de pães doces e outras delícias.

As cascas de laranja cristalizadas podem ser usadas em um delicioso stollen

Ou sozinhas, assim no pratinho, ou na sua cumbuquinha preferida, para se beliscar a toda hora. Casca de laranja cristalizada ganha status de chique.

Ah, esta receita vale mais porque vai ajudar a aproveitar mais os alimentos, sem desperdícios. É, não precisa jogar fora a casca se vai usar a laranja para um suco ou laranjada.

E fazer é muito, muito fácil. Vamos lá a dois jeitos de fazer que ficam realmente muuuiiito gostosas (usei a bahia, que tem cor e perfume espetaculares):

Receita de casquinha de laranja cristalizada

Cascas de laranja cristalizadas ainda secando: as de cima da faca usada para cortá-las ganharam um pouco de açúcar cristal depois de saírem da panela e as de baixo têm apenas o açúcar refinado que cristalizou após secar

Ingredientes:

  • 3 laranjas (usei a laranja bahia)
  • 9 colheres de sopa de açúcar (3 por laranja), que é o equivalente a uma xícara quase cheia

Como fazer:

1 – Lave as laranjas e corte em 4 pedaços e tire a casca.
Se preferir, faça os cortes na laranja com 2 ou 3 milímetros de profundidade para tirar a casca sem “machucar” os gomos. Deste forma, você pode usar o suco mais tarde. Fiz deste jeito porque irei usar o suco na segunda receita.

Corte as laranjas e retire a casca para poder cortá-la em tiras

2 – Corte a casca em tiras bem fininhas, se for usar para acompanhar o cafezinho. Se for para usar no recheio de pães ou outros doces, faça tiras de 3 a 4 mm. Não precisa seguir esta regra, a largura é da sua preferência.
Aproveitei que as laranjas estavam grandes e fiz cortes de várias espessuras.

Se quiser, pode tirar o excesso da parte branca com a faca

Algumas receitas na Internet dizem para tirar o excesso do branco com a faca pois afirmam que fica mais amarga. Outras não fazem esta menção.

Para tirar o amargor da casca: ferva as tirinhas e despreze a água. Repita o processo mais 2 vezes

3 – Coloque na panela, cubra com água até ferver. Jogue essa água fora e repita este processo por mais duas vezes. No total, serão três águas até ferver.

Ah, não é para cozinhar não, é apenas para tirar o amargor da casca.

Na última e terceira vez, escorra totalmente a água e enxugue o excesso com uma toalha de papel ou um pano de prato _limpo, lógico.

Coloque o açúcar na panela e as tirinhas secas do excesso de água

4 – Volte as casquinhas de laranja para a panela e coloque 3 colheres de açúcar por laranja, ou seja, 9 colheres. Como tinha duas na fruteira, usei 4 colheres (e mais um tico, uma das laranjas era grande).

Mexa sem parar até que o açúcar forme bolhas brancas e retire depois de um minutinho

Mexa sem parar até que o açúcar derreta e forme bolhas. “Cozinhe” mais ou menos 1 minuto e atenção: não é para caramelizar as casquinhas. Então, olho na panela.

Depois de deixar ferver cerca de 1 minuto, passe as cascas em tiras para uma forma e continue a mexer com uma colher até que o açúcar comece a cristalizar; as tiras vão se soltar umas das outras

5 -Transfira as casquinhas ainda fervendo para uma forma e continue mexendo. As casquinhas irão começar se soltar uma das outras e o açúcar vai cristalizar.

6 – Coloque num prato ou grelha e deixe secar à temperatura ambiente. Ah, não coloca no sol, beleza? Se preferir, você pode colocar um pouco de açúcar cristal quando elas estiveram quase para secar. Vai ficar com uma “carinha” mais cristalizada ainda.

Retire a casca da laranja e reserve os gomos _vai usar o suco no preparo das cascas cristalizadas

Receita de casquinha de laranja cristalizada com suco de laranja

Ingredientes:

  • 3 laranjas
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 xícara de suco de laranja (use as frutas que descascou)

Repita os passos até o item 3 da receita acima (para tirar o amargor da casca).

4 –  Coloque na panela o suco da laranja espremida (sem sementes, claro) e o açúcar. Mexa bem e quando ferver, acrescente as tirinhas da casca.

Coloque o suco da laranja com o açúcar e deixe cozinhar até que as cascas fiquem transparentes, ou quase

5 – Deixe cozinhando em fogo baixo até que as tirinhas fiquem quase transparentes. Se o caldo engrossar, acrescente uns pingos de água. Use uma tampa e mexa de vez em quando. Desta vez as cascas cozinharam com ajuda de uma tampa por 25 minutos. Mas pode levar mais tempo. Fique atento.

Tire toda a calda das cascas usando uma peneira

6 – Tire as cascas da panela e use uma peneira para escoar o pouco caldo que restou. Guarde este xarope, se quiser, pois poderá usar para adoçar chás ou fazer um refresco. Não vai ser muito não e ele estará mais espesso.

7 – Coloque as tiras sobre papel manteiga ou sobre uma grelha e deixe secar na temperatura ambiente. Pode acrescentar um pouquinho de açúcar cristal, se preferir, quando elas estiverem quase secas.

O suco da laranja vai acentuar ainda mais a cor e o sabor das cascas. Vai ficar uma delícia!

 

Cascas de laranja cristalizadas feitas com suco de laranja no lugar da água

As casquinhas demoram para secar de um a três dias, vai depender da umidade do ambiente e da temperatura. Fique de olho e experimente. Depois de secas, guarde as casquinhas de laranja cristalizadas em um vidro fechado.

Pronto, não vai durar muito na mesa nem no armário, pode ter certeza.

♥ Dica: Também é possível tirar o amargo da casca da laranja deixando-as de molho em água na geladeira por 3 dias. É preciso trocar a água de 2 a 3 vezes por dia.  Faça sua escolha. 

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

Receitas inspiradas nos blogs Panela Terapia e Testado, Provado e Aprovado. Fotos do blog vale mais. Diferenças de cores nas cascas em função de fotos diurnas e noturnas.