Arquivo da tag: Sanofi Pasteur

DENGUE – Saiba as clínicas que oferecem vacina a partir de R$ 750

A vacina contra a dengue começa a chegar em clínicas particulares em todo o país. São Paulo, Recife, Campinas (SP) e Piracicaba (SP), por exemplo, estão entre as primeiras cidades que oferecem o imunizante.

A boa notícia vem acompanhada de preços altos: cada dose tem o preço mínimo variando de R$ 250/R$ 300 _e tem preços acima destes.

≡ DENGUE – Paraná começa campanha de vacinação gratuita dia 13 de agosto

Foto da caixa da vacina contra dengue da página da clínica UPB, situada em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro
Foto da caixa da vacina contra dengue da página do Facebook da clínica UPB, situada em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro

Como são indicadas três doses subcutâneas com intervalo de seis meses entre cada, o gasto por pessoa imunizada com a Dengvaxia, nome comercial da vacina produzida pela indústria Sanofi Pasteur, ficará, no mínimo, R$ 750/R$ 900. Esse gasto ocorre no decorrer de um ano, por pessoa imunizada.

 Vale ressaltar que a vacina da Sanofi Pasteur não é indicada para: gestantes e mulheres que estão amamentando; pessoas com doença aguda ou doença febril moderada/grave; imunocomprometidos.

A parte de trás da caixa da vacina Dengvaxia traz informações como a data de validade
A parte de trás da caixa da vacina Dengvaxia traz informações como a data de validade e número do lote

Em São Paulo a Climuni, situada em Santana, zona norte da cidade, está agendando e cada dose vai custar R$ 250.

No Rio de Janeiro, a clínica UPB Vacinas já começou ontem, relata a coordenadora da clínica, enfermeira Deisiane Melo Reis. O preço de cada dose é de R$ 320, valor que pode ser parcelado em três vezes sem juros no cartão de crédito, informa.

Ilustração da página da Vaccine no Facebook
Ilustração da página da Vaccine no Facebook

No Recife, a Vaccine, com três unidades, informa que cobra R$ 285 e já está agendando.

Logo whatsapp Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲 . Crie um contato para vale mais  no número  011 9 9985-3577 e envie a frase Eu quero no WhatsApp. Pronto!

A Cidrin Vacinas, também na capital pernambucana, começa a vacinar a partir da próxima terça-feira e vai cobrar R$ 300 a dose. O agendamento da vacinação já tem 60 pessoas na lista de uma das suas três unidades.

 Contatos das clínicas no final do post! 

O agendamento é procedimento comum às clínicas porque o frasco dá para cinco aplicações. As clínicas criam “grupos” para que nenhuma dose seja perdida _depois de preparadas, elas duram até 6 horas na geladeira.

Helloou!!! Saiba se prevenir contra a dengue

Em Piracicaba, interior de São Paulo, o Instituto de Vacinação e Infectologia informa que a vacina chegou ontem e que cada dose vai custar R$ 250.  Também no esquema de agendamento.

Clínicas que oferecem a vacina contra dengue _telefones para informações e agendamento:

A Seimi Vacinas também informa no Facebook sobre a vacina contra dengue
A Seimi Vacinas, de Salvador, informa sobre agendamento da vacina contra dengue no Facebook

São Paulo (SP) – Climune, (11) 2221-3058;

Rio de Janeiro (RJ) – UPB Vacinas, (21) 3333-6145 e 3337-1984;

Recife (PE) – Cidrin Vacinas, 81 3035-0525; Vaccine, (81) 3426-0202 ou 3426-6625

Piracicaba (SP) –  Instituto de Vacinação e Infectologia de Piracicaba – (19) 3434-4115 e (19) 3434 6049.

Sorocaba (SP) – Instituto da Infância (15 3234-2499)*; Mais 6 clínicas em 6  Continue lendo DENGUE – Saiba as clínicas que oferecem vacina a partir de R$ 750

Anúncios

DENGUE – Paraná começa campanha de vacinação gratuita dia 13 de agosto

Uma boa notícia para quem quer se prevenir contra a dengue: 30 cidades do Estado do Paraná começam uma campanha promovida pelo governo estadual dia 13 de agosto, quando os postos de saúde ficarão abertos durante todo o dia.

No lançamento da campanha de vacinação contra dengue no Paraná, morador de Paranaguá é vacinado ao lado do governador daquele Estado, Beto Richa
No lançamento da campanha de vacinação contra dengue no Paraná, morador de Paranaguá é vacinado ao lado do governador daquele Estado, Beto Richa

A campanha vai até 31 de agosto nas Unidades Básicas de Saúde dessas cidades. A compra de 500 mil doses irá imunizar ao menos 160 mil pessoas _uma boa notícia! Ainda ontem, no lançamento da campanha, 10 pessoas foram vacinadas na cidade de Paranaguá, litoral do Estado.

O governo do Paraná anunciou também que haverá novas campanhas em fevereiro de 2017 e agosto de 2017.

DENGUE – Vacina está para chegar na rede privada

Vacina contra dengue fabricada pela indústria farmacêutica Sanofi Pasteur, que deverá chegar em estabelecimentos de saúde da rede privada após definição de preço pelo governo federal
Vacina contra dengue fabricada pela indústria farmacêutica Sanofi Pasteur, que deverá chegar em estabelecimentos de saúde da rede privada após definição de preço pelo governo federal

Após estudos técnicos feitos pela Secretaria da Saúde, definiu-se que pessoas entre 15 e 27 anos de 28 das cidades contempladas com a campanha de vacinação contra dengue poderão se imunizar. Essa faixa concentra cerca de 30% dos casos de dengue no Paraná.

Logo whatsapp Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲 . Crie um contato para vale mais  no número  011 9 9985-3577 e envie a frase Eu quero no WhatsApp. Pronto!

Em Paranaguá e Assaí, a campanha irá vacinar pessoas entre 9 anos e 44 anos completos porque ambas as cidades têm incidência superior a 8 mil casos por 100 mil habitantes. Em Paranaguá, o número de pessoas que têm direito à vacina chega a 90 mil pessoas.

GRIPE H1N1 – Encontre clínicas de vacinação em 20 Estados do país e no Distrito Federal

As cidades que terão a campanha gratuita são: Paranaguá, Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Boa Vista Continue lendo DENGUE – Paraná começa campanha de vacinação gratuita dia 13 de agosto

DENGUE – Vacina está para chegar na rede privada

Quem quiser se prevenir contra a dengue logo logo irá contar com mais uma alternativa: a vacina contra essa doença está para chegar em clínicas de vacinação e estabelecimentos de saúde da rede privada.

Vacina contra dengue fabricada pela indústria farmacêutica Sanofi Pasteur, que deverá chegar em estabelecimentos de saúde da rede privada após definição de preço pelo governo federal
Vacina contra dengue fabricada pela indústria farmacêutica Sanofi Pasteur, que deverá chegar em estabelecimentos de saúde da rede privada após definição de preço pelo governo federal

A Anvisa, agência que regula os medicamentos no país, aprovou a vacina contra dengue produzida pela indústria farmacêutica Sanofi Pasteur para pessoas entre 9 e 45 anos em dezembro passado.

Atualmente, aguarda a definição de preço pela Cmed, Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, informa a Sanofi Pasteur, também responsável pela sua importação direto da França. Notícias na imprensa chegaram a falar em cerca de R$ 400 por dose…

Helloou!!! Saiba se prevenir contra a dengue

A diretora médica da indústria, Sheila Homsani, explica que a eficácia na população acima de 9 anos é de, aproximadamente, 66% contra os quatro sorotipos de vírus da dengue.

O mosquito que transmite a dengue, Aedes aegypti, durante picada, foto Sanofi Pasteur, agosto de 2012
O mosquito que transmite a dengue, Aedes aegypti, durante picada, foto Sanofi Pasteur, agosto de 2012

“Isso significa que em um grupo de mil pessoas, 660 evitariam contrair a doença. Além disso, reduz os casos graves – aqueles que levam ao óbito – em 93% e os índices de hospitalizações em 80%”, complementa.

Importante saber que esta vacina não é indicada para gestantes, pois contém vírus atenuado _da mesma forma que ocorre com as vacinas contra rubéola, sarampo ou caxumba.

A vacina contra dengue da Sanofi Pasteur também não é indicada para mulheres que estejam amamentando, indivíduos com doença aguda ou doença febril moderada/grave, assim como imunocomprometidos.

Vacina contra a dengue em linha de produção da indústria francesa Sanofi Pasteur
Vacina contra a dengue em linha de produção da indústria francesa Sanofi Pasteur

A vacina é indicada para ser administrada em três doses com intervalos de seis meses (completando um ano da primeira até a última dose), complementa a diretora Sheila.

“A partir da primeira dose, a vacina já oferece proteção, mas é fundamental receber todas para garantir que a imunização seja duradoura e equilibrada para todos os sorotipos de dengue”.

Após aprovação e regulação de preços pela CMED _já prevista inicialmente para este semestre, a Sanofi Pasteur prevê que seja distribuída para o mercado privado (clínicas particulares) em todo o país.

A vacinação poderá ajudar a reduzir gastos com internações _estudos demonstraram redução de 81% das internações e de 93% dos casos graves, relata a indústria farmacêutica.

Linha de produção da vacina que protege contra a dengue produzida pela indústria francesa Sanofi Pasteur
Linha de produção da vacina que protege contra a dengue produzida pela indústria francesa Sanofi Pasteur

Entenda a vacina contra a dengue

  • A vacina contra a dengue da Sanofi Pasteur é uma imunização recombinante tetravalente (para os quatro sorotipos existentes da doença – tipos 1, 2, 3 e 4), produzida com vírus vivo atenuado e possui em sua estrutura o vírus vacinal da febre amarela, que lhe garante estabilidade.
  • Até ser aprovada, a vacina contra dengue da Sanofi Pasteur passou por um extenso programa de pesquisa clínica (25 estudos), envolvendo mais de 40 mil participantes (crianças, adolescentes e adultos), em 15 países, incluindo o Brasil, com cerca de 3,5 mil pessoas, em cinco cidades.
  • A eficácia na população acima de 9 anos é de, aproximadamente, 66% contra os quatro sorotipos de vírus da dengue.
  • Além do Brasil, a vacina também já está aprovada no México, em El Savador e nas Filipinas, onde em fevereiro já foi liberada a vacinação.

Vale ressaltar que a principal prevenção contra a dengue é a eliminação do Aedes aegypti, mosquito que, contaminado, transmite não só essa doença, mas também a terrível Zika e as febres Chicungunya e amarela.

Fabrica de vacina contra dengue da Sanofi Pasteur na cidade de Neuville sur Saône, na França
Fabrica de vacina contra dengue da Sanofi Pasteur em Neuville sur Saône, na França

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 Fotos da Sanofi Pasteur.

GRIPE H1N1 – Saiba a diferença entre as vacinas trivalente e tetravalente

A chegada das temperaturas mais baixas aumenta a propagação dos resfriados e também da gripe H1N1. Uma das formas de se proteger contra essa terrível doença _que pode levar à morte_ é a vacina contra Influenza.

Vacinas contra gripe quadrivalente, com cepas do vírus H1N1 produzidas pela indústira famacêutica Sanofi Pasteur e disponíveis em clínicas e laboratórios particulares
Vacinas contra gripe quadrivalente, com cepas do vírus H1N1 produzidas pela indústira famacêutica Sanofi Pasteur e disponíveis em clínicas e laboratórios particulares

Nas clínicas particulares e em alguns laboratórios, há dois tipos de vacinas disponíveis: a trivalente e a tetravalente, também conhecida como quadrivalente.

Vacina contra gripe produzida pelo Instituto Butantan, foto de Camilla Carvalho, Instituto Butantan
Vacina contra gripe H1N1 produzida pelo Instituto Butantan*

Na campanha de vacinação do governo federal, a imunização utilizada é a vacina trivalente fabricada pelo Instituto Butantan, de São Paulo.

Você sabe a diferença entre elas?

Sheila Homsani, diretora médica da Sanofi Pasteur, uma das indústrias farmacêuticas que produzem vacinas, explica para vale mais:

  • A trivalente protege protege contra três tipo de vírus que causam a gripe também conhecida como Influenza: o H1N1, o mais terrível, o H3N2 e um vírus do tipo B, que pode ser o Yamagata ou o Vitória.

A cada ano, em setembro, a OMS, Organização Mundial da Saúde, determina quais as cepas (famílias de vírus) que devem estar contidas nas vacinas para melhor proteger a população em vários países onde a gripe se dissemina. A trivalente deste ano, 2016, possui o Vitória, acrescenta.

  • A vacina tetravalente, ou quadrivalente, protege contra o H1N1, H3N2, e dois tipos do vírus B, ou seja, o Victoria e o Yamagata. “Ambas são eficazes”, diz a diretora da Sanofi Pasteur, “mas a quadrivalente oferece uma proteção adicional”, acrescenta.

≡ GRIPE H1N1 – 10 perguntas e respostas sobre a vacina

Em outras palavras, esta vacina, a tetra ou quadrivalente, é mais abrangente e pode proteger melhor.

Vale lembrar que as vacinas não são totalmente eficientes.

Caixa com vacina trivalente contra gripe com cepas do vírus H1N1 produzida pela indústria farmacêutica Abbot
Caixa com vacina trivalente contra gripe com cepas do vírus H1N1 produzida pela indústria farmacêutica Abbot

Shirlei informa que as vacinas da Sanofi Pasteur, importadas da França, protegem crianças a partir dos 6 meses de idade.

A vacina tetravalente da indústria GlaxoSmithKline (GSK),  só pode ser administrada após os 3 anos de idade.

Quando a vacina é contra-indicada:

⇒ As vacinas contra influenza, ou contra a gripe H1N1 são contra-indicadas para quem tem alergia a ovo e para quem teve a síndrome de Guillan Barré _ou suspeita de ter tido a doença, informa a diretora da indústria farmacêutica.

Quem não se enquadra nos dois casos acima mas está com febre alta também não pode se vacinar _é necessário esperar a temperatura do corpo voltar ao normal para poder receber a vacina _trivalente ou tetravalente, informa a diretora da Sanofi Pasteur.

Seringas com vacina tetravalente contra gripe com cepas do vírus H1N1 produzidas pela Novartis
Seringas com vacina tetravalente contra gripe com cepas do vírus H1N1 produzidas pela Novartis

Para saber mais sobre a Influenza:

Como se prevenir, segundo o site Casa das Vacinas, da GSK
Como se prevenir, segundo o site Casa das Vacinas, da GSK

GRIPE H1N1 -Imagens e frases de como se prevenir e se cuidar para WhatsApp

GRIPE H1N1 – Portadores de doenças crônicas têm direito à vacina grátis

GRIPE H1N1- Onde encontrar clínicas de vacinação em todo o país

GRIPE H1N1 – Saiba como se prevenir e se cuidar

Espalhe _use seu WhatsApp e Messenger!

Logo cortadoReceba vale mais  direto no celular 📲. Salve o número
011 9 9985-3577 com o nome vale mais. Mande uma mensagem
com a frase Eu quero no WhatsApp. Pronto! Clique e saiba mais.

vale mais recomenda:

  • Procure o médico do seu plano de saúde, da empresa para a qual trabalha ou de uma Unidade Básica de Saúde se achar que tem sintomas da gripe ou tem dúvidas;
  • Saiba quais os chamados grupos de risco que podem receber a vacina GRATUITAMENTE na rede pública de saúde durante a Campanha de Vacinação aqui.
  • Em clínicas particulares, as vacinas contra gripe H1N1 custam entre R$ 80 e R$ 120.

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 Imagens do blog e *, foto de Camilla Carvalho, Instituto Butantan.