Arquivo da tag: São Paulo

BOM, BARATO E GOSTOSO – Queijo Canastra a partir de R$ 26 no Mercado da Lapa

Cada vez mais o queijo Canastra marca presença na mesa do brasileiro. E porque tem tanta gente querendo comprar, mais empórios oferecem essa delícia. No Mercado da Lapa, em São Paulo, tradicional centro de compras da região oeste da cidade, dá para encontrar de vários produtores mineiros a partir de R$ 26. Preço excelente!

No Mercado da Lapa, em São Paulo, muito queijo Canastra na Amábile Queijos por R$ 33,99 e R$ 35,99

Na Banca de Frios São Miguel o Canastra é vendido a R$ 26 o quilo, produzido pelo Entreposto de Laticínios Brasil Novo _na embalagem informa ser da cidade de Abadia dos Dourados.

Clique aqui para curtir vale mais no Facebook!

Os queijos Canastra podem ser encontrados inteiros e em metades, como na Laticínios Iguape, a R$ 32 o quilo

No box Laticínios Iguape o queijo vem de São Roque de Minas e o quilo sai por R$ 32. O mesmo queijo no Almeida Queijos está R$ 34, R$ 2 mais caro.

No box Rei do Norte, que, lógico, está cheio de produtos da região Norte e Nordeste do país, o quilo sai por R$ 29 e o produtor é a Fazenda Conquista.

Na Amabile Queijos, dois tipos de Canastra: um vendido a R$ 33,99 o quilo e o outro, R$ 35,99. Vale experimentar _comprei o que seria menos salgado mas… estava beeem salgado.

Em quase todas as bancas os queijos estão entre o fresco e o meia cura, como no Rei do Norte, R$ 29 o quilo

Todos eles, vale ressaltar, embora sejam oferecidos como meia cura, estão, creio, na faixa entre o fresco e o meia-cura.

E para quem ainda não experimentou, o queijo Canastra é feito a partir de leite cru. Simplesmente fundamental no sanduba de queijo quente ou no hambúrguer gourmet que os novos chefs preparam em hamburguerias. Também pode ser ralado na tapioca ou usado no recheio da omelete, que fica sensacional.

O Canastra da banca de frios São Miguel o quilo sai por R$ 26

De aperitivo, regado no azeite para reinar sozinho na boca, não tem outro que caia tão bem com um pouco de orégano.

Com café, ou com vinho. Dá aquele toque gostoso na roda de conversa com os amigos.

Logo cortadoReceba as boas notícias de vale mais  direto no celular. Envie uma mensagem para 011 9 9985-3577 pelo WhatsApp. Pronto! Saiba mais clicando aqui!

Há alguns poucos anos, não era tarefa fácil de achar essa delícia mineira.  Alguns empórios antigos recebiam o queijo ainda bem artesanal, sem embalagem de plástico ou outro material também usado.

Mesmo na zona cerealista, eram apenas dois pontos de venda do queijo Canastra. Hoje já está mais tranquilo.

Na banca Almeida Queijos, Canastra por R$ 34 o quilo

DELÍCIA – Onde comprar o famoso queijo da Canastra em MG, SP e RJ

Endereço:

Mercado da Lapa – rua Herbart, 47 – Lapa, São Paulo, fone (11) 3641-3946.

vale mais

 Para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de informações e preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, vendas por telefone, estoques e tampouco durante promoções. Preços de 8 de agosto de 2017.
Anúncios

DELÍCIA – Onde comprar a ricota mais barata de São Paulo

Os tempos difíceis da nossa economia estão fazendo os preços subirem. Até da ricota fresca, tipo de queijo muito procurado porque cai bem em milhares de pratos. Mas em vez de pagar R$ 15, R$ 18 ou até R$ 25 o quilo nos supermercados que você frequenta, é possível e bem viável gastar menos da metade: de R$ 7 a R$ 9 ou pouco mais na zona cerealista, em São Paulo.

Ricota Camanducaia, R$ 7 o quilo, na zona cerealista, em São Paulo

Isso mesmo. Um pedaço de bairro do Bras, região central de São Paulo, com dezenas de lojas com especiarias, frutas secas, arroz integral, farinhas dos mais diversos tipos, vinhos, azeites, queijos italianos, Canastra e tantos outros. E ricota fresca.

A loja responsável pelo menor preço na área é a Camanducaia, empório que consegue vender a preços atraentes a ricota e outros queijos porque é produtor. Uma fazenda em Goiás produz os laticínios com marca própria, Camanducaia.

Logo cortadoReceba as boas notícias de vale mais  direto no celular. Envie uma mensagem para 011 9 9985-3577 pelo WhatsApp. Pronto! Saiba mais clicando aqui!

Clique aqui para curtir vale mais no Facebook!

Já experimentei e digo que a ricota é boa. Mesmo. Ela vem em pacotes de aproximadamente 500 gramas. No caixa, ele é pesado, como manda a lei. Ponto para a Camanducaia.

Ela vai bem em pratos salgados. No recheio de doces como o struddell, que tanto vende em padarias. Também ajuda muuuuuita gente a emagrecer porque tem pouca gordura. A ricota, todo mundo conhece, é um tipo de queijo que vale mais por essas características e outras mais.

No Mercantil Santa Paulo, três marcas de ricota de R$ 7,20 a R$ 9

A Casa Flora, um dos pontos comerciais da zona cerealista um pouco mais sofisticado, também tem a sua versão da ricota a R$ 7,40 o quilo. Logo vou querer experimentar.

Uma quadra distante, na rua da Alfândega, o supermercado Mercantil Santa Paula vende três marcas de ricota: Nova Nata, a R$ 7,20, Yema, a R$ 8,30, e Fazenda, a R$ 9. Na geladeira, a bandeja da mais barata está mais vazia, é claro. Você pode escolher a sua ou experimentar. Os vendedores dizem que a mais barata é a mais macia.

Valores nutricionais da ricota Camanducaia

Então, vale conferir.

Não conheço nenhum outra região com preços tão atraentes!

Queijo da Canastra tem preço imbatível na zona cerealista

DELÍCIA – Onde comprar o famoso queijo da Canastra em MG, SP e RJ

Boas compras!

Endereços:

* Laticínios Camanducaia: rua Santa Rosa, 187,  Brás, fone 11 3312-3505

* Casa Flora: rua Santa Rosa, 197, Brás, São Paulo, fone 11 2842-5199

* Mercantil Santa Paula: rua da Alfândega, 415 – Brás, fone 11 3326-2888

vale mais

 Para quem quer curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de informações e preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, vendas por telefone, estoques e tampouco durante promoções. Preços de 3 de agosto de 2017.

📽 DE GRAÇA OU BEM BARATO – Festival Anima Mundi traz 345 filmes do mundo todo

Quem curte filmes de animação pode se sentir no paraíso a partir de hoje. O Anima Mundi, conhecido festival que já rola há  25 anos, acontece em várias salas de cinema em São Paulo até domingo próximo. Bacana é que tem 345 produções de 45 países, entre elas 70 nacionais. Boa parte delas com entrada gratuita. E nas sessões pagas, o preço da inteira é bem atraente: R$ 4 ou R$ 10 (preços de inteiras), dependendo do cinema. Baixe a programação completa no final do post.

“Cavalos na Janela”, longa de animação de Ann Marie Fleming, um dos destaques do Anima Mundi

Entre os destaques: a presença de Robert Feng, diretor de arte da premiada abertura da série “Game of Thrones”, também produtor de “Rock Dog, no Faro do Sucesso”, curta metragem, que está no festival. Ele irá ministrar uma aula sobre a produção de seu trabalho que se tornou mundialmente famoso.

O pré-lançamento do longa “Lino”, que narra as agruras de um azarado animador de festas e conta com as vozes dos atores Selton Mello, Paolla Oliveira e Dira Paes. O longa da Fox Films estreia em setembro no Brasil.

Com uma programação especialíssima, convidados internacionais e oficinas para quem quer aprender cinema de animação, o festival conta com 470 filmes, incluindo as mostras. Realizado desde 1993 pelos animadores Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães, o Anima Mundi acontece no Rio e em São Paulo. Ajuda a fomentar os filmes de animação no Brasil e é responsável pela formação de toda uma geração de realizadores e de um público apaixonado.

Acontece de hoje a domingo na: Caixa Belas Artes, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural São Paulo, Cinemateca Brasileira e no Circuito Spcine, com salas localizadas em todas as regiões da cidade.

As mostras competitivas reúnem 182 produções nas categorias Curta (82 títulos), Curta Infantil (49), Longa-Metragem (4), Longa-Metragem Infantil (3), Galeria (20 filmes experimentais) e Portfólio (24 filmes publicitários ou feitos sob encomenda). O Anima Mundi é qualificado pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos EUA e o curta vencedor do Grande Prêmio Anima Mundi é selecionado para a disputa do Oscar.

A programação inclui mostras não competitivas e palestras e bate-papos para profissionais, amadores e amantes da animação, além do Estúdio Aberto Petrobras, que acontece no CCSP, onde crianças e adultos poderão experimentar como é criar imagens animadas como as exibidas nas sessões do festival. As técnicas apresentadas são pixilation e massinha. O Estúdio Aberto acontece no CCBB e as crianças aprenderão o que é um zootrópio.

Entre os destaques da edição 2017 estão as Sessões Petrobras apresentando os filmes que foram premiados nos 25 anos do festival; uma retrospectiva dos cem anos da animação brasileira; além do Foco Canadá, que contempla uma mostra com quatro sessões especiais incluindo produções do National Film Board para crianças e adultos e um documentário sobre o célebre Norman McLaren. Em 2017, o Canadá completa 150 anos e para comemorar, o Anima Mundi traz ao Brasil em parceria com o Consulado do país o animador canadense Robert Valley e o residente Theodore Ushev.

“Processo Criativo: Norman McLaren”, documentário de 1990 de Donald McWilliams sobre o gênio da animação

A exposição interativa Flora, do artista multimídia alemão Philipp Artus, apresenta, no Centro Cultural São Paulo  (CCSP), animações experimentais que exploram as manifestações da vida através dos movimentos, criando formas que se assemelham à aparência de plantas. O público pode controlar interativamente a animação com um touchpad, e assim projetar novos padrões.

Para o público adulto – Os aguardados longas-metragens são ‘Pequenos Heróis’ (Pequeños Heroes  – Venezuela), sobre três crianças que ajudam Simon Bolívar em sua luta pela liberdade, com direção de Juan Pablo Buscarini (um dos produtores do sucesso do cinema argentino Um Conto Chinês); ‘Ethel e Ernest’, de Roger Mainwood (Reino Unido/Luxemburgo), desenhado a mão e dirigido por Roger Mainwood, que faz um retrato íntimo do estilo de vida londrino de seus pais; e o delicado ‘Cavalos na Janela’ (Window Horses – Canadá), de Ann Marie Fleming, que conta a história de uma jovem poetisa canadense com pais chineses e persas que viaja até o Irã para se apresentar em um festival de poesia. Do Brasil, serão exibidos curtas esperados como ‘Sob o Véu da Vida Oceânica’, de Quico Meirelles; ‘Em Crise’, de Amir Admoni; ‘Mundo de Wander’, de Lisandro Santos; ‘Finito’, de Mauricio Bartok Ruiz, entre muitos outros.

Para as crianças – São quatro longas infantis na programação deste ano: ‘Barkley’, de Li-Wei Chiu (Taiwan); ‘Os Comedores de Pés de Meia’, de Galina Miklínová (República Tcheca/Eslováquia); ‘Pixi Post, Os Entregadores de Presentes’, de Gorka Sesma (Espanha) e ‘Rock Dog – No Faro do Sucesso’, de Ash Brannon, produção que une China e Estados Unidos. Além de 49 curtas-metragens de todos os cantos do planeta, haverá a exibição de episódios inéditos da segunda temporada da série de animação Irmão do Jorel, do Cartoon Network, com participação do criador, Juliano Enrico.

“Rock Dog, no Faro do Sucesso”, curta produzido por Robert Feng, diretor de arte da abertura de Game of Thrones

Papos Animados – Além da exibição dos filmes, o Anima Mundi promove os ‘Papos Animados’, que reúnem conversas com grandes diretores de animação do Brasil e do mundo. Este ano, entre os convidados, está o holandês Michael Dudok, vencedor do Oscar de melhor curta de animação pelo filme ‘Pai e Filha’ (Father and Daughter), em 2001. Além da estatueta, ele acumula um prêmio César para melhor curta-metragem de animação e uma indicação ao Oscar, com ‘O Monge e o Peixe’ (The Monk and the Fish – 1994). Dudok, vencedor do prêmio de melhor longa do Anima Mundi 2016, no Rio e em SP, também foi indicado, no mesmo ano, ao Oscar por ‘The Red Turtle’. Robert Valley, indicado ao Oscar pelo filme ‘Cidra de Pêra e Cigarros’ (Pear Cider and Cigarretes – 2017), apresenta sua marcante linguagem de HQ e videoclipes de bandas como Gorillaz e Metallica.Também estarão presentes o diretor uruguaio Walter Tournier, premiado em diversos países com os filmes “O Chefe e o Carpinteiro’ (El jefe y el carpintero), ‘Natal Caribenho’ (Caribbean Christmas), ‘Apesar de Tudo’ (A pesar de todo), entre outros; o búlgaro Theodore Ushev, que teve seu filme Blind Vaysha premiado como melhor roteiro da edição de 2016 no Anima Mundi e, em 2017, foi indicado ao Oscar de melhor curta de animação; e o brasileiro Guilherme Alvernaz, filho do animador Ruy Perotti – um dos pioneiros da animação nacional – e sócio na produtora Oca Filmes, que participa do papo “Família Perotti – três gerações de animadores”, que reúne pai e filho, além do irmão, Bruno Avila Barbosa.

Momento de “O Sonho”, curta de Samira Daher, mostra “Olho Neles”

Maratona Animada SENAI – O Anima Mundi, em parceria com o SENAI, lança um desafio criativo para um grupo de animadores previamente inscritos. Eles precisam desenvolver um curta-metragem em sete dias contendo tema e elemento obrigatório escolhido pelo festival. As produções vão ser avaliadas por um júri técnico nos quesitos animação, roteiro, arte, edição e som. Os três filmes finalistas serão exibidos no encerramento do Anima Mundi. A equipe vencedora ganhará R$ 5 mil, além de bolsas de estudo para cursos de animação do SENAI.

Circuito SPcine – Nesta edição, o Anima Mundi chega também às salas do Circuito Spcine através da maior rede de salas públicas de cinema do Brasil. O Festival estará presente nas salas SPcine Olindo, SPcine Roberto Santos, SPcine Cidade Tiradentes e nos CEUs. Serão exibidas cerca de 50 produções de diversos países como Rússia, Alemanha, Hungria, Brasil, Lituânia, Irlanda e Israel.

Cena de “Juros Unidos”, da mostra Panorama do Anima Mundi

Anima Forum 2017 – Pensado também para os profissionais do ramo, o Anima Forum promoverá 17 palestras e mesas redondas em São Paulo (de 26 a 28 de julho, no SENAC), além de masterclasses voltadas para os interessados no mercado de animação.  Outras masterclasses serão ministradas por Robert Valley, que revela seu processo criativo, dos quadrinhos à animação; e Walter Tournier, mestre do stop motion uruguaio, que conta como é possível produzir filmes do gênero com baixo orçamento.

As mesas redondas, sempre muito concorridas, abordam diversos assuntos relevantes ao universo da animação. Em São Paulo os temas das mesas redondas são “Dando vida aos personagens – Como criamos as vozes originais do Irmão do Jorel”, “Mecanismos de financiamento à animação” e “Atravessando a fronteira – animação e games”. “Criação e produção de trilha sonora para longa-metragem e séries de animação”, “Primeira Vista – ‘Tito e os Pássaros’” e “Tratado Brasil-Inglaterra: oportunidades para a animação brasileira” são os assuntos abordados nas palestras.

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número
011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto!

O Anima Mundi acontece nestas salas de hoje a 30 de julho (domingo) em São Paulo:

➡ De graça:

Sessões pós-festival:

➡  Com ingressos de R$ 4 a R$ 10:

  • Caixa Belas Artes – Rua da Consolação, 2423 – Consolação – Funcionamento: Quarta a Domingo, das 13:00 às 21:00 | Informações: (11) 2548-7553 – Ingressos: inteira R$ 10 e meia R$ 5
  • CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro –  Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: (11) 3113-3651 – Ingressos: inteira R$ 10 e meia R$ 5
  • CCSP – Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso – Funcionamento: Terça a Domingo, das 10:00 às 22:00| Informações: (11) 2253-1580 – Ingressos: inteira R$ 4 e meia R$ 2

Sessões pós-festival:

  • CCBB São Paulo – Centro Cultural Banco do Brasil – 31/07 – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: (11) 3113-3651 – Ingressos: inteira R$ 10 e meia R$ 5

➡ ANIMA MUNDI – PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Link direto: Festival Anima Mundi

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação e YouTube.05

FINDE – Festival Fartura traz comida de chefs do Brasil todo em SP

É comida brasileira da gema, ainda por cima de chef. E com preços que vao de R$ 8 aR$ 30. Amanhã e domingo rola em São Paulo um dos eventos de gastronomia mais representativos das cozinhas brasileiras regionais, o Festival Fartura – Comidas do Brasil, que acontece no Jockey Club.

Acarajé do chef Jonatas Moreira, do Akuaba, prato do Festival Fartura que rola neste final de semana em São Paulo, no Jockey Club

São mais de 80 atrações de comida e mais de 25 atrações culturais que vão rolar no sábado, das 12h às 22h e domingo, das 12h às 20h. O programa é completo: são sete espaços gastronômicos, onde o público poderá conhecer, experimentar e aprender receitas elaboradas por chefs e cozinheiros dos quatro cantos do país.

Neste ano, Benny Novak (Ici Bistrô, SP), Leo Paixão (Glouton, MG), Onildo Rocha (Cozinha Roccia, PB), Felipe Schaedler (Banzeiro, AM), José Barattino (Eataly Brasil, SP), Checho Gonzales (Comedoria Gonzales, SP) e Edinho Engel (Amado, BA) marcam presença no festival que tem representantes de todos os Estados brasileiros.

E mais: shows de Mariana Aydar, Marina de la Riva, Mark Lambert e Quinteto Radio Swing, Dante e Ná Ozzetti, Charlie e os Marretas e Bluebell. Além de peças teatrais e pequenas atrações voltadas para o público infantil, como os espetáculos O Trogolodita, do grupo paulistano Parlapatões, e Círculo das Baleias, dos PiA FraUs.

Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número 011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! 
Mujica de Peixe Moqueado e Cogumelo Yanomami do chef Felipe Schaedler

As receitas e como preparar alguns dos pratos vendidos no festival serão distribuídos em folhetos para quem visitar os estandes. Também haverá receitas em vídeo, áudio, fotos e histórias no novo Portal Fartura – Comidas do Brasil, que entrou no ar em junho passado (links no final do post).

O ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia entrada) e podem ser compradas também pelo site Ticket360.

Olha só a programação:

Espaço Chefs e Restaurantes:
Pratos especiais para que o público possa experimentar um pouco de tudo o que foi descoberto durante a Expedição Fartura – Comidas do Brasil, trabalho desenvolvido pelos organizadores do evento. Preço do prato: R$ 30.

  • Benny Novak, do Ici Bistrô (São Paulo – SP) – Responsável por um dos melhores restaurantes de cozinha francesa de São Paulo, estará no Fartura com uma receita de Cassoulet.
  • Leo Paixão, do Glouton (Belo Horizonte – MG)- Considerado um dos chefs brasileiros mais relevantes da atualidade, estará com uma Barriga de Porco no Melado.
  • José Barattino, do Eataly (São Paulo – SP) – O renomado chef paulistano, responsável pelas receitas do grupo St. Marché e sócio proprietário do Pastifício Due Grani, servirá uma sua receita de Gnocchi de batata roxa, fonduta de queijo e castanha de caju no espaço Chefs e Restaurantes.
  • Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia (São Paulo – SP) – Um dos chefs mais celebrados da gastronomia contemporânea, apresentará seu Arroz de Costela.
  • Gabriel Matteuzzi, do Tête à Tête (São Paulo- SP) – Adepto da culinária moderna, com toques francês e espanhol, fará um Guioza de Pato, com seu caldo ao perfume da Amazônia.
  • Oscar Bosch, do Tanit (São Paulo – SP) – O chef, que faz parte da terceira geração de uma família de cozinheiros da Catalunha, serve sua versão do Fideuá de Camarões, um prato típico espanhol.
  • Paulo Shin, do Komah (São Paulo – SP) – Dando um toque contemporâneo à tradicional gastronomia coreana, o chef apresentará o Samgyeopsal, prato típico da Coreia do Sul.
  • Onildo Rocha, do Cozinha Roccia (João Pessoa – Paraíba) – Um dos chefs mais renomados da Paraíba, fará uma Costela no Bafo.
  • Felipe Schaedler, do Banzeiro (Manaus- Amazonas) – Trazendo o que há de melhor da cozinha amazônica, o chef fará uma Mujica de Peixe Moqueado e Cogumelo Yanomami.
  • Joca Pontes, do Ponte Nova (Recife – PE) – Especializado em unir a técnica da culinária francesa com receitas e ingredientes regionais, o chef trará um Arroz de Linguiça com Pimenta de Cheiro.
  • Daniela Martins, do Lá em Casa (Belém – PA) – Especialista em cozinha paraense, a chef fará um Farofa de Camarão e ovo com temperos amazônicos.
  • Telma Shiraishi, do Aizomê (São Paulo – SP) – Mestra da culinária japonesa, fará um Peixe grelhado, milho doce em duas texturas e shiso roxo.
O chef Felipe Schaeler

Espaço Petiscos, Lanches e Doces:

Guloseimas, sanduíches e petiscos preparados por chefs de várias partes do Brasil ligados à gastronomia nacional. Preços: R$ 8 a R$ 30.

  • Marcos Livi, Napoli Centrale (São Paulo – SP) – Inspirado na tradicional comida de rua italiana, Marcos Livi, um dos maiores representantes da cozinha gaúcha no país, apresenta seu Pizza frita de linguiça calabresa.
  • Mario Santiago, A Pão de Queijaria (Belo Horizonte – MG) – Um dos principais nomes atuais da cozinha mineira, apresenta uma versão recheada do tradicional Pão de Queijo.
  • Gustavo Rozzino, O Sandoui (São Paulo – SP) – O chef, que já passou por importantes restaurantes pelo mundo, traz o Alidog ao evento.
  • Greg Caisley, Guarita Bar (São Paulo – SP) – O chef australiano Greg Caisley apresenta sua famosa versão do Bolovo.
  • Jonatas Moreira, Akuaba (Maceió – AL) – O chef, que é um dos novos talentos da gastronomia alagoana, traz para o Fartura São Paulo seu Acarajé, com uma opção vegetariana.
  • Fred Trindade, Trindade (Belo Horizonte – MG) – À frente de um dos principais restaurantes de Belo Horizonte, o chef servirá seu Sanduba de Costelinha de Porco com ora pro nobis e mostarda amarela.
  • Lia Quinderé, Sucré Patisserie (Fortaleza – CE) – A chef especializada em Cake Design na Wilton School, de Chicago, fará o Mil folhas de goiaba com musseline de queijo coalho e crocante de castanha de caju.
  • Paulo Tajra, Favorito Comida Típica (Teresina – PI) – Um dos principais nomes da gastronomia no Piauí trará ao evento o Quibe do Sertão.
  • Pedro Siqueira, Puro (Rio de Janeiro – RJ) – Entusiasta da cozinha com inspiração caseira, o chef carioca servirá seu Bolinho de Arroz Carreteiro com Queijo Minas.
  • Norberto, Frangó (São Paulo – SP) – O chef paulistano comanda o Frangó e servirá suas Coxinhas de Frango, uma das mais famosas da cidade.
  • Lisandra Amaral, Maria Farinha (São Paulo – SP) – A chef paulista, que desenvolve uma pesquisa sobre milho no interior de São Paulo, servirá seus Bolinhos caipira e vegetariano.
  • Rafael Pires, Pacco & Bacco (Tiradentes –MG) – Formado pela Escola de Artes Culinárias do Institut Paul Bocuse, o chef, que realiza o encontro da tradição francesa com a culinária mineira, serve seu Pastel de Angu com recheio de costela, ora pro nobis e melado de cana.
Quibe do sertão

Participação gratuita sujeita à lotação do espaço:

Espaço Interativo 

Espaço onde o púbico é convidado a participar de aulas práticas, colocando a “mão na massa”, sob a orientação dos mais renomados chefs brasileiros. As senhas para participação podem ser retiradas uma hora antes do início das aulas.

Sábado, 16/07
12h30 – Bruno Bertozo (Mancio – SP) – O Gastrônomo, chef de cozinha e gestor do Socorro Chef!, vai ensinar como se faz sua versão da Galinhada.

14h30 – Diogo Sabião, Jarude (Porto Velho – RO) – O jovem chef, que é um dos principais nomes da culinária de seu estado, falará sobre a Atual Cozinha de Rondônia.

16h30 – Simon Lau (Brasília – DF) – O chef do antigo Aquavit falará sobre a Baunilha Brasileira do Cerrado.

19h – Patrick Assumpção, Fazenda Coruputuba (Pindamonhagaba – SP) – O agrofloresteiro, que cultiva 300 variedades de ingredientes e é um dos parceiros do Maní, dará uma aula com o tema: “De Onde vem o seu Alimento?”.

Domingo, 16/07

12h30 – Elton Rico (São Paulo – SP) – Durante a oficina, o chef ensinará as técnicas utilizadas para produção das versões baiana e capixaba da Moqueca.

14h30 – Juarez Campos, Oriundi (Vitória – ES) – Eleito diversas vezes como o Chef do Ano no Espírito Santo, Campos dará uma aula sobre Garoupa Salgada: Bacalhau à Capixaba.

16h30 – Jean Ponce, Guarita (São Paulo – SP) – O bartender, que é um dos profissionais da coquetelaria mais respeitados do país, ensinará a fazer Drinks com Ingredientes Brasileiros.

19h – Marina de La Riva (São Paulo – SP) – A cantora ensinará o público a fazer suas Geleias Artesanais.

Bolinho caipira

Espaço Conhecimento: 

Profissionais da gastronomia fazem palestras sobre cases de sucesso, pratos, receitas e produtos de várias regiões do país. A participação é gratuita, mas sujeita à lotação do espaço. As senhas podem ser retiradas uma hora antes do início das aulas.

Sábado, 15/07

12h30 – Diego Barreto (São Paulo – SP) – O chef, que passou por cozinhas como La Brasserie, do chef Erick Jacquin, e Hotel Emiliano, ensinará uma versão do Baião de Dois típica da Paraíba.

13h45 – Larissa Mazolli, Hotel Pullman (São Paulo – SP) – A chef ensinará a fazer um Trio de Ceviche.

15h – Solange e Morubixaba Batista (Macapá – AP) – Os amapaenses falarão sobre o Picadinho de Tartaruga.

16h15 – Thais Gagliardi – A jornalista, sócia-diretora da Agência TAO, de São Paulo, mediará mesa de debate sobre Comunicação e Gastronomia na era das redes sociais, com a presença do chef Gabriel Matteuzzi, do Tête à Tête, da jornalista Roberta Malta, editora de LifeStyle da Revista Marie Claire, do foodie João Ferraz, da Casa do Carbonara, e com a influenciadora digital Ana Lembo, do blog Do Pão ao Caviar.

17h30 – Roberto de Freitas, Cimsal (Mossoró- RN) – Gerente da empresa Cimsal, que desde 1974 realiza extração de sal marinho, falará sobre a Flor de Sal 100% brasileira.

18h45 – Dona Kalu (Boa Vista – RR) – Uma das principais representantes da culinária indígena brasileira, falará sobre sua famosa Carne de Sol

20h – Rosa Nunes, Cabana do Lago (Palmas – TO) – Dona do primeiro restaurante de comida típica nordestina de Palmas, a chef dará uma aula com o tema Meio Maranhão, Meio Tocantins: surubim, cuxá e óleo de coco de babaçu.

21h15 – Marcos Torres, Marcos Gourmet (Rio Branco – AC) – O chef acreano, pioneiro em misturar os sabores amazônicos às saltenhas, falará sobre sua Saltenha com Tucupi.

Delícia da Tako Bike

Domingo, 16/07

12h30 – Giovani Matsuno (São Paulo – SP) – Especialista em comida japonesa, o chef, pós-graduado em gastronomia, ensinará a preparar um Pirarucu ao leito de Tapereba, com banana da terra e farofa de castanha do Pará.

13h45 – Ebe Lima , Projeto Mulheres Coralinas (Goiânia – GO) – A coordenadora do Projeto, que faz um trabalho de desenvolvimento profissional através da culinária com mulheres da região, falará sobre as Flores de Coco, Tradição Goiana.

15h – Prazeres Quaresma, Saldosa Maloca (Belém – PA) – A chef falará sobre o Piracumbú, da Ilha do Combu.

16h15 – Stefano Pollacia, Pollacia (Cuiabá – MT) – Mestre queijeiro premiado, Pollacia contará a história do queijo Nostrano Braz e o Salame Bresciano.

17h30 – Marcelo Schambeck, Del Barbiere (Porto Alegre – RS) – O chef falará sobre seu Projeto Identidade RS, que percorre o estado atrás de histórias culinárias, e o Aspargo Marinho.

18h45 – Edinho Engel, Restaurante Amado (Salvador – BA) – Um dos mais criativos cozinheiros do país, dará uma aula com o tema “Um Mineiro que Descobre o Mar”. Ela mostrará também o prato Grelhado de Frutos do Mar com Bolo de Milho Verde.

Um pouco mais, só clicar para ver a programação de cada área:

 Food trucks – Festival Fartura

➡ Livros do Festival Fartura

➡ Programação de shows e espetáculos – Festival Fartura

 Programação do Espaço Produto e Produtores – Festival Fartura

Festival Fartura – Comidas do Brasil – São Paulo

Dias 15 e 16 de julho – Jockey Club de São Paulo – Portão 1;

R$ 20 – R$ 10 a meia entrada para cada dia de evento.

Links:

Fartura Brasil, aqui – Ingressos, Ticket360

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação.

TERÇA É DE GRAÇA – Exposição de Toulouse-Lautrec aborda sexualidade

Ver de pertinho obras de arte consagradas é uma oportunidade que não dá para deixar escapar. Pois vem aí “Toulouse-Lautrec em vermelho”, a maior exposição dedicada à obra de Henri de Toulouse-Lautrec (1864-1901) já realizada no Brasil. Abre no dia 30, sexta-feira próxima, no Masp, Museu de Arte de São Paulo. Às terças-feiras, a entrada no Masp é gratuita! Salve a data!

“A Grande Maria”, quadro parte da exposição Toulouse-Lautrec em Vermelho”, que abre nesta sexta-feira no Masp, em São Paulo

A mostra vai girar em torno de um tema que todo mundo gosta de pensar, abordar, discutir: sexualidade. Oi! Serão 75 obras, entre pinturas, cartazes e gravuras das mais emblemáticas do artista francês.  O artista gostava de retratar cenas do cabaré que frequentava, bailarinas, prostitutas e amigos.

O Divã
 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número 011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto! ❤
“Rolande”, uma obra com muita intimidade

No Masp, as obras apresentam cenas de apresentações em cabarés, danças em bares, bailes de máscaras, retratos de figuras da sociedade e do célebre bairro Montmartre, que lhe renderam a fama ainda em vida. A exposição traz também cenas interiores das maison closes, como eram chamados os bordéis da época, com suas trabalhadoras em momentos de descanso e intimidade, em seus afazeres cotidianos.

Das onze obras de Toulouse-Lautrec que pertencem ao Masp, 9 estarão expostas; o restante são vem de museus como Musée d’Orsay, de Paris; Tate, de Londres; The Art Institute of Chicago; National Gallery of Art, de Washington; Museo Thyssen-Bornemisza, de Madrid; e Rijksmuseum, de Amsterdã. Isso além de coleções particulares. Uau!

“Moulin de la Galette”

Toulouse-Lautrec foi um dos artistas centrais da Paris do final do século 19, ao capturar a efervescência noturna da capital que despertava para a modernidade, quando suas ruas foram iluminadas a gás e as mais diversas figuras passaram a se encontrar nos espaços públicos, entre burgueses, boêmios, prostitutas, dançarinos e artistas.

Com curadoria de Adriano Pedrosa, diretor artístico, e Luciano Migliaccio, curador adjunto de arte europeia e assistência de Mariana Leme, “Toulouse-Lautrec em vermelho” dialoga de maneira próxima com outras duas exposições que também abrem no mesmo dia, em um eixo pautado por representações da prostituição.

Paul Viaud em almirante do século XVIII (O almirante Viaud)

Uma delas reúne fotografias de Miguel Rio Branco feitas em torno da prostituição no bairro do Pelourinho, em Salvador, em 1979; a outra exibe três vídeos de Tracey Moffatt — Puta, Other e Love —, feitos a partir de colagens de cenas de vídeo do cinema de Hollywood do século 20.

Essas três mostras, por sua vez, estão em diálogo com outras monográficas: de Teresinha Soares e Wanda Pimentel, atualmente em exibição no 2º subsolo e mezanino do 1º subsolo, respectivamente; e, no segundo semestre, de Guerrilla Girls, Pedro Correia de Araújo (1874-1955) e de Tunga (1952-2016). Todas essas exposições voltam-se para a mostra coletiva “Histórias da sexualidade”, que também reúne obras de diferentes períodos, territórios, meios, e com núcleos dedicados à prostituição, ao nu, ao homoerotismo, aos jogos sexuais, ao ativismo feminista e queer, entre outros.

“Artista com luvas verdes”

“Toulouse-Lautrec em Vermelho”

  • 30 de junho a 1 de outubro de 2017
  • Masp, 1º andar,  Avenida Paulista, 1578, São Paulo, SP, fone (11) 3149-5959
  • Terça a domingo: das 10h às 18h (bilheteria aberta até as 17h30); quinta-feira: das 10h às 20h (bilheteria até 19h30)
  • Ingressos: R$30  e R$ 15 (meia-entrada). Entrada gratuita às terças-feiras.
  • O ingresso dá direito a visitar todas as exposições em cartaz no dia da visita.
  • Estudantes, professores e maiores de 60 anos pagam R$ 15,00.
  • Menores de 10 anos de idade não pagam ingresso.
“Mulher com Cachorro”
Descaso durante o baile de máscaras

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens de divulgação.

📽 DE GRAÇA ATÉ DOMINGO – Rock, pop, rap, punk e mais música no festival de documentários In-Edit

Astros do rock internacional e músicos de primeiríssima aqui do Brasil e de tantos outros países são os personagens centrais do In-Edit, 9º Festival Internacional do Documentário Musical, que termina domingo em São Paulo. Tem muitos filmes de fazer a gente babar e, melhor, a entrada é gratuita (com exceção do SESC).

“O Som do Tempo”, documentário de Arthur Azevedo Moura

Para quem não conhece, o festival nasceu em Barcelona em 2003. Atualmente rola em vários países, entre os quais Espanha, Chile, Grécia, México e Colômbia. No Brasil, o InEdit acontece desde 2009.

 ❤ Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲.
Salve o número
011 9 9985-3577 e
envie a frase Eu Quero no WhatsApp. Pronto!

Tem docs de vários lugares do mundo em várias mostras. E este ano comemora-se 40 anos do surgimento do punk, movimento ou explosão contracultural que estourou de forma inesperada e deixou todos de cabelo em pé. Em meses, um novo som, uma nova estética, uma nova maneira de viver e pensar que saiu do mundo underground em vários países e foi parar na mídia.

Olha só a programação de hoje até domingo, 25 de junho:

Sexta, 23/06
SPCINE OLIDO
15h00 – SOTAQUE ELÉTRICO
17h00 – EU, MEU PAI E OS CARIOCAS*
19h00 – O PIANO QUE CONVERSA*
CCSP – SPCINE LIMA BARRETO
15h30 – ONILDO ALMEIDA – GROOVE MAN
17h30 – O SOM DO TEMPO
20h00 – SUPER ORQUESTRA ARCOVERDENSE
MATILhA CULTURAL
15h30 – BREAKING A MONSTER
17h30 – PUNK ATTITUDE
19h30 – THE FILTH AND THE FURY
“A plebe é rude”, documentário de Diego da Costa e Hiro Ishikawa sobre a banda de rock de Brasília
Sábado, 24/06
SPCINE OLIDO
15h00 – SERGUEI, O ÚLTIMO PSICODÉLICO*
17h00 – PERDIDO EM JÚPITER
19h00 – BOTINADA! A ORIGEM DO PUNK NO BRASIL
CCSP – SPCINE LIMA BARRETO
15h00 – SEM DENTES
17h30 – 82 MIN.
20h00 – PLEBE RUDE*
CINEMATECA – SALA BNDES
16h00 – RUMBLE: THE INDIANS WHO ROCKED THE WORLD
18h00 – CHASING TRANE
20h00 – WHITNEY “CAN I BE ME”
CINEMATECA – SALA PETROBRAS
15h30 – ROGÉRIO DUARTE, O TROPIKAOSLISTA
17h15 – LOKI – ARNALDO BAPTISTA
19h30 – FILME VENCEDOR – JURI OFICIAL
MATILhA CULTURAL
15h30 – CURTAS 2
Domingo, 25/06
SPCINE OLIDO
14h00 – IMAGINE WAKING UP TOMORROW
16h00 – WHITNEY “CAN I BE ME”
18h00 – LIBERATION DAY
CCSP – SPCINE LIMA BARRETO
15h30 – BOTINADA! A ORIGEM DO PUNK NO BRASIL
17h30 – PUNK ATTITUDE
20h00 – GAROTOS DO SUBÚRBIO + JOÃO BRANDÃO
CINEMATECA – SALA BNDES
16h00 – TROPICÁLIA
18h30 – OS DOCES BÁRBAROS (ÁREA EXTERNA)
Rita Lee na época dos Mutantes no documentário “Tropicália”, de Marcelo Machado
  O In-Edit acontece nestas salas:
CineSesc
Cinemateca Brasileira
Spcine OLIDO
Centro Cultural São Paulo
MIS – Museu da Imagem e do Som
Matilha Cultural
Spcine ROBERTO SANTOS
CENTRO DE FORMAÇÃO CULTURAL TIRADENTES
CEU ARICANDUVA
CEU BUTANTÃ
CEU CAMINHO DO MAR
CEU FEITIÇO DA VILA
CEU JAÇANÃ
CEU JAMBEIRO
CEU MENINOS
CEU PARQUE VEREDAS
CEU PAZ
CEU PERUS
CEU QUINTA DO SOL
CEU SÃO RAFAEL
CEU TRÊS LAGOS
CEU VILA ATLÂNTICA
CEU VILA DO SOL

E dê ouvidos à Plebe Rude:

Link direto:

In-Edit

vale mais

 Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; informações enviadas com incorreções. Imagens dos filmes citados/In-Edit.

NOVIDADE ONLINE – Rede com preços competitivos adere ao ‘compra no site e retira na loja’

por Filomena Sayão

Com a correria do dia a dia, é bom economizar tempo. E dinheiro, lógico. As Lojasmel (assim mesmo, tudo junto), rede com 20 lojas na Grande São Paulo, pensou justamente nisso ao oferecer ao seu consumidor a possibilidade de adquirir produtos em seu site e retirar em uma de suas unidades.

Moedores de carne – para fazer hambúrguer e muito mais – podem ser comprados no site das Lojasmel e retirados em loja física, aqui

Para quem não conhece, a rede existe há 38 anos e trabalha com preços competitivos. Vende milhares de itens para ajudar no dia a dia em casa, como utilidades domésticas, eletroportáteis, itens para organização, perfumaria, e até brinquedos. Tem de tudo um pouco.

A empresa do varejo explica que após a confirmação do pagamento, o produto é separado no centro de distribuição e enviado para a loja escolhida. Isso leva até 5 dias úteis. Quando o produto chegar na loja, o comprador é avisado por email (que cadastrou no site durante a compra).

Também é possível que outra pessoa vá buscar a compra. Ah, pode trocar na loja mesmo a compra feita no site. As regras todas das Lojas Mel estão em link no final do post.

O passo a passo explicado no site da Lojasmel

Vamos ver como funciona o serviço simulando a compra de um cobertor de casal da Corttex por R$ 29,99:

Receba as boas notícias de vale mais no celular 📲. Salve o número   011 9 9985-3577 e envie a frase Eu Quero no WhatsApp ❤

1 – Escolha o produto, informe teu email para que apareçam as opções de entrega e retirada em loja. Clique em “Comprar”. Utilizei o CEP 03070-030, do bairro do Tatuapé, de São Paulo. como exemplo.

Escolha o produto, informe o seu CEP e clique na opção “Comprar”

2 – Continue e clique em “fechar pedido”.

Feche a compra para seguir em frente

3 – Hora de preencher os dados, começando pelo email e depois nome completo e telefone para contato.

Informe teu email e em “continuar” para que outros dados possam ser preenchidos

4 – A próxima tela traz os dados do comprador já preenchidos. Opte por “Retirar na Loja – Grátis – 5 dias”

Clique em “Retirar na loja”, último item oferecido

5 – Assim que clicar para retirar a compra na loja, o sistema oferece várias opções de lojas, incluindo localização por bairros. Escolhi Anhangabaú, centro de São Paulo. Em seguida, aparecem endereço, telefone e horário de funcionamento do ponto de venda que escolhido. Clique em “selecionar”.

Depois de escoolhido o bairro, o site oferece a localização da loja, endereço e horários

6 – A próxima tela traz todos as informações da compra. Para finalizar o processo, clique em “ir para o pagamento”, que é a etapa final.

Pronto, loja escolhida, só checar que é cobrado apenas o produto escolhido, frete zero – agora só terminar a compra escolhendo o sistema de pagamento

➡ Interessante da rede é que procura abrir lojas perto de estações de metrô e faz convênios com estacionamentos. Tudo para facilitar para quem quer comprar. Agora o site das Lojasmel já se iguala aos grandes magazines com o novo serviço de comprar no site e retirar na loja.

➡ LOJAS MEL – Regras para retirar na loja compras feitas no site

Lojasmel, aqui

Saiba mais:

➡ NOVIDADE ONLINE – Rede oferece comprar no site e pagar na loja

➡ Tudo sobre comprar no site e retirar na loja

vale mais

  Boas notícias de como curtir coisas boas com pouca ou nenhuma grana  

 vale mais não se responsabiliza por alterações de preços; ausência de produtos em lojas físicas, comércio online, estoques e tampouco durante promoções; links rompidos ou inexistentes; alterações de regras das empresas. Imagens do site da empresa. Preços de 13 de junho de 2017.